Mulheres Perfeitas

texto Mulher Pefeita

Por Punya

Muitas vezes sinto ódio dos homens por desejarem mulheres “perfeitas”, boas esposas, ótimas mães, sempre alegres e ainda por cima gostosas. Quando entro em um relacionamento, fico obcecada por esta tal perfeição, com medo de não ser aceita, amada, para ser feliz para todo o sempre. Muitas vezes o companheiro nem falou nada, nem demonstrou que gostaria que eu fosse desse ou daquele jeito e eu já estava lá, na busca frenética por esta “perfeição”.

Na minha guerrilha pessoal feminista me deparo com um grande e poderoso adversário, com meu maior inimigo, o pior machista da minha vida: EU MESMA! Sou eu a louca, que por ciúmes, quer que todas as amigas – inclusive as que mais amo – morram. Sou eu a louca que não fica lubrificada na hora “H” por falta de jeito e paciência do homem e ainda assim se sente frígida. Sou eu a louca que, na hora de mostrar meu trabalho aos outros, pede para um colega do sexo masculino fazê-lo, julgando-o mais apto, dando os créditos a ele. Sou eu a louca que anda linda na rua mas, se os homens se virarem para olhar, sente-se mal por não estar mais invisível, por não ter colocado uma roupa mais discreta. Sou eu a louca que se sente incompleta e ao invés de ir fundo neste vazio até encontrar o ponto crucial desse buraco, entra numa busca desesperada por um homem que a complete. Sou eu a louca que busca um homem que me dê aquilo que me faltou na infância, aquilo que meu pai e minha mãe deviam de ter me dado. Eles é que deviam ter alimentado e fortalecido meu ser, para eu crescer uma criança e uma adulta mais confiante, mais livre e mais conectada com meu poder, com a beleza de ser Eu. Esse cuidado que, infelizmente, me faltou, faltou para eles também…

E nessa grande bola de neve, de faltas e buracos que muitas vezes não vem à consciência, esses modelos distorcidos, moldados e enquadrados de seres humanos, vão se difundindo, sendo passados de geração em geração. A gente aprende que somos livres para ir e vir, mas na verdade não temos a real liberdade de sermos o que quisermos ser. Assim, quando negamos algo em nós ou abafamos potenciais, nunca conseguiremos esta completude. Quando tenho que me portar como a s tais“mulheres perfeitas”, eu nego muito da minha intuição, do meu instinto, criatividade e sexualidade. Um grande sonho feminino é a liberdade de podermos ser quem somos. Simples assim. Com todos os nossos polos, qualidades e defeitos, com as nossas infinitas pluralidades. Queremos a liberdade de ser bonita e feia, de ser engraçada e chata, forte e frágil, sexual e assexuada, santa e louca. Mas principalmente, nosso maior desejo, nossa maior luta, é a de não precisarmos assumir personagens que não somos. Nossa luta, além de externa, também é interna. Queremos romper padrões de comportamento de séculos, desde a história da criação humana, segundo a Bíblia, de Adão e Eva, onde a mulher nasceu de um pedaço do homem, dependente dele, sem poder ser única, ímpar, linda e perfeitamente singular.

Queremos romper padrões que vieram desde a Grécia Antiga, em que o único poder da mulher era o de cometer suicídio: “a glória da mulher era não ter glória” (Nicole Louraux, Maneiras Trágicas de Matar uma Mulher). Essas normas que nos foram ditadas ainda no tempo dos nossos avós e pais, nos ensinam como devemos agir. “calar quando de fato estamos ardendo”, como desabafa Clarissa Pinkola no clássico “Mulheres que Correm com os Lobos” .

A nossa liberdade é também uma liberdade para o homem porque, reconhecendo nosso ser, assumindo a liberdade de sermos o que somos, também damos essa liberdade para o homem ser quem ele é com toda singularidade e pluralidade. Assim, ninguém precisa assumir qualquer tipo de papel, e sim, a maturidade e o crescimento de seguir fluindo juntos, dois amantes, amigos para vida e expansão, a favor do desejo maior do ser humano, a favor da qualidade mais essencial: o Amor.

Um comentário sobre “Mulheres Perfeitas

  1. Ahhhhhhh como escreveu exatamente o que sentimos! Essa luta contra o enlouquecer em busca desse ideal tatuado em nossa mente. Me tocou muito! Ainda tô tocada com o presente que foi a peça da última gincana .Amor e gratidão! Beijos !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s