Como nossos pais…

tv-mind-control (1)

Por Shuyam

Fique sentado na frente da TV

Não faça força pra tentar entender

A intenção é esconder de você

O que é fácil de ver”

Não estou a fim de escrever só mais um texto sobre como a televisão faz mal e todo o blá blá blá da boca pra fora! Vivo sem televisão em casa há nove anos e vai tudo muito bem, obrigada! Juro que não faz falta. Mas eis que, ao permitir que minha filha de dois anos assistisse a um filme no meu laptop por mais de uma vez, a ficha foi caindo… Fiquei chocada com o grau de hipnose em que a guria entrou! Até prender seu cabelo foi possível!!! Trocar as fraldas e roupas, que geralmente tem dado mais trabalho nesta fase de “deixa-que-eu-faço-sozinha-mamãe”, foi uma barbada! Claro que eu posso dizer que o filme é muitíssimo indicado para uma criança, afinal, era um documentário sobre um tipo de escola alternativa com muitas crianças e etc. Sim, posso justificar, argumentar que é só um pouquinho, que é importante pra criança, mas a real é que aliena, sim! Se eu deixar, ela fica horas a fio em frente a todas aquelas cores e sons.

Já ouvi tantas coisas… Que vai ajudar no desenvolvimento da fala e do vocabulário, que estimula a criatividade, entre outras bobagens. Agora, se você apoia e concorda com os conceitos que são passados pro teu filho, aí eu só tenho a lamentar… E pela criança! Não acho que a Galinha Pintadinha, a Pepa, o Patatá e outros “personagens” têm feito muita falta pra minha filha. Mas voltando ao ponto desse texto, vamos combinar que a TV não seja o vilão da estória e vamos olhar pra comodidade que é deixar os pequemos ali, na companhia dessa babá perfeita!!!! Custa bem baratinho, não tem encargos salariais, está disponível em todas as casas (e em todos os quartos) ajuda a trocar roupas, dar comida (quem não gosta de comer em frente a TV?), ensina musiquinhas, nos permite tomar banho com calma, arrumar a casa ou ter tempo pra atualizar aqueles contatos, eventos e outras bobagens do fakebook!

Enquanto isso, a tua criança vai ficando domesticada, domada. É verdade! Uma criança com seu instinto, sua energia selvagem e sua alegria geralmente incomoda! Eu sei! Várias vezes me peguei querendo uma filha um pouco mais quietinha… Mas aí , basta eu olhar pra dentro de mim, para ver que merda ter sido uma menina quietinha e comportada, com medo de tudo, principalmente de incomodar minha mãe. Como era pra ti? Errado ter muita energia na tua casa? Será por acaso que você se tornou um adulto sério, chato, sedentário, sem energia pra nada e que não consegue se divertir? Olha, se tu acha que a tua vida está boa assim, não é problema meu. Mas te liga porque o teu filho pode estar querendo e precisando de outras coisas, ou melhor, ele pode estar precisando de você… É verdade!

Qual teu ganho nisso tudo? Já se deu conta que a criança “amansada” desse jeito te protege de entrar profundamente em contato com esse ser pequeno que quer argumentar, dizer “não”, brincar, subir e descer as escadas??? Se você quer deixar seu filhote em frente a TV, ok, mas não se engane. Não está fazendo bem a ele! Não engane a si próprio!! Tu acha que relaxa em frente a TV?? Só dorme com ela ligada? Ela te relaxa ou te desconecta? Se é um alívio deixar a criança ali, se pergunte se o alívio maior não é poder se desligar do que acontece contigo mesmo. Um filho nos põe em contato com o que há de mais profundo, misterioso e difícil de encarar em nós mesmos. São pequenos espelhos, enxergando e refletindo como realmente estamos.

E somos nós, os pais, os verdadeiros vilões da estória. Ou melhor, os que podem se responsabilizar e tentar fazer diferente. Lembra que a tua atitude e presença valem muito mais do que qualquer coisa, mesmo que erradas, mesmo que você esteja triste ou se sentindo mal. Que tal dar a real pro teu filho? Não teria sido bom pra você se tivesse visto os teus pais tristes e com problemas (na verdade isso você via!) e se eles te dissessem o que estava de fato acontecendo? Você se sentiria mais conectado com eles, com mais confiança na tua percepção. Mas eles te mandavam brinca lá fora ou… VER TV!!! Foi assim que você começou a acreditar que o que sentia era errado… Então, não se engane, não engane a tua criança! Ela sabe, vê e sente tudo isso. Só depende de ti ajudá-la a confiar em si mesma.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s