A Política da Mamãe

cronica-lucio-3-01nov12

Por Prem Milan

A Política da Mamãe
Fiquei muito decepcionado com a política no Brasil nos últimos tempos, principalmente com o PT, um partido em que militei e lutei durante muitos anos. Já cedo, antes do PT começar a ganhar poder, eu já pressentia que o próprio PT ia se deteriorar. Nós não tínhamos a menor consciência a respeito de nós mesmos e atribuíamos todas as nossas dificuldades e problemas a algo que estava fora de nós e, na realidade, estava dentro. Não havia a menor vontade de transformar a si próprio, pois todos nós atribuíamos ao sistema o problema, o qual não deixa de ser verdade, mas nós também fazíamos parte do sistema e o reproduzíamos internamente. Então, toda nossa boa vontade, todo nosso humanismo, todo nosso revolucionarismo, acabavam contaminados pela nossa base interna.
A política não vai resolver nada. Porque a política é o ato de você dar poder a alguém para que faça a transformação para você. Isso não é possível. Ninguém, pode transformar nada por você. Deixei de ser militante, porque compreendi que a minha neurose ia me impedir de eu viver o amor, a alegria, o prazer e a bem-aventurança. Aí percebi que eu tinha que mudar a mim mesmo e através disso eu poderia tocar as outras pessoas.
Conheci muito bem o Lula dos anos 80. Não esqueço jamais a campanha de 89 pela beleza, pela solidariedade humana. As pessoas estavam ali porque acreditavam. Aquela derrota para o Collor de Mello foi algo fatal para os nossos corações. A partir disso, Lula e o PT se desvirtuaram e começaram a fazer concessões pra chegar ao poder. Não conseguiriam concorrer com PSDB, que tem “profissionais” muito tarimbados, sabem esconder tudo! Haja visto que durante o governo deles, ninguém nunca foi preso por corrupção. Pelo menos durante o governo do PT foi possível investigar. Mas acima de tudo é doloroso ver o PT assumir as práticas do PSDB e cometer os mesmos atos de se aproveitar pessoalmente das vantagens. Isso significa botar o dinheiro no bolso. Manter o mensalão que os outros governos criaram. A vergonha é que o PT acabou fazendo o mesmo que eles faziam, só que agora em nome do socialismo, o que é a mesma merda!
Apesar de toda essa bandalheira na política, eu não deixo de votar. Óbvio que vou votar. Vou tapar meu nariz, vou votar! O baixo nível é demais, é estarrecedor. A falta de conhecimento, a falta de alguma ideologia, a falta de qualquer critério é extremamente vergonhosa.
Resolvi escrever isso porque ouvi no radio a mãe de um candidato falando para o filhinho não brigar e o filhinho dizendo: “sim mãe, eu não vou brigar”. Até achei que ele estava concorrendo a presidente da creche! Fiquei chocado com o candidato a governador dizendo “mãezinha eu não vou brigar”! Tipo “eu não tenho malvadeza, só tenho coisas boas, esqueçam meu passado…” Gente! Honestamente, me sinto tratado como débil mental! E talvez esse cara vá ganhar mesmo a eleição para governador! Uma pessoa que faz uma propaganda desse tipo? Ai, my god!! E aí, quando eu vejo país afora é tudo nesse nível. Tudo tão pequeno…
Realmente, a politica não vai resolver nada, absolutamente, nada! As diferenças são mínimas entre os candidatos. Mas tem, alguma diferença! Como era bom o tempo que pelo menos o PT tinha alguma ideologia. O PSOL agora tem um pouquinho… A Luciana Genro era disparada a melhor candidata. Tem cérebro e coerência! A Dilma e o vaselina do Aécio não chegam nem perto dela. Mas ela não reflete a realidade de nossas consciências… Na real, a consciência nossa é pra ter candidatos que nem esse, que vai obedecer à mamãe. Provavelmente, no dia da posse ele vai cantar “o bom menino não faz pipi na cama, o bom menino obedece aos mais velhos…”
É triste… Mas esses políticos são o reflexo de nossa inconsciência. Não só na política, mas nossa inconsciência PESSOAL! Os políticos usam esse apelo, porque nós pessoalmente em nossas vidas agimos como crianças regredidas, temos medo de tudo e de todos. Em nossas amizades, nós nunca damos a real. Viramos um bando de vaselinas. Se alguém dá a real, se alguém confronta, todo mundo vira as costas. Só que a vida emocional das pessoas não melhora, cada vez mais estamos tomando antidepressivos.
Eu sou de uma época que se uma pessoas usasse algum remédio psiquiátrico ela teria vergonha. Ela faria tudo antes de chegar a esse ponto. Hoje em dia isso virou solução. As pessoas não têm vergonha de dar Ritalina para crianças!! Médicos pediatras chegam ao cúmulo de receitar remédios psiquiátricos para crianças! Isso é crime!!! Isso é uma vergonha! É declarar o ser humano como incapaz! Você assume uma incapacidade. E você sabe porque nós nos tornanos incapazes? Porque temos medo de tudo. Investimos em relações pobres para não ficarmos sozinhos. Queremos evitar a dor emocional e caímos em depressão. E, se nós não voltarmos para uma busca pessoal e tivermos relações mais ricas, mais verdadeiras, nós sempre teremos políticos pobres. Teremos que votar num politico que obedece a mãe!!
Ora, amo minha mãe. Relação de mãe e filho é uma relação de amor muito profunda. Agora, os conceitos que minha mãe tinha para a vida não posso levá-los, pois eram uma tragédia! Os conceitos que tinha sobre sexo, amor, liberdade e prazer eram muito pobres. Ela viveu muito pouco o amor, a sexualidade e o prazer. E eu tenho certeza que a alma da minha mãe não quer que eu seja frustrado como ela foi em vários desses quesitos. Por amor à ela, tenho que ser muito mais que ela e andar muito à frente.
Agora esse apelo por mãe é horrível. E ainda por cima usando um conceito horrososo que é evitar o conflito. Conflito é fundamental em nossas vidas, principalmente se conseguimos resolvê-los. Por isso os amores acabam muito rapidamente. Conflitos são os atritos fundamentais para manter os amores vivos. Homens e Mulheres se amam e se atraem porque estão em conflito por serem dois seres diferentes!
O teu voto não é uma solução, mas a consciência sim! Todos nós somos responsáveis por a política ter virado esse atraso, esse desrespeito ao mínimo de nossa consciência. E se nós quisermos que isso pare, temos que mudar. Temos que ter a coragem de encarar nossos fantasmas emocionais, temos que resgatar a verdadeira amorosidade, não essa amorosidade de igreja! Eu fico chocado quando vejo candidatos fazendo jogos hipócritas dessas igrejas, de todas as espécies. E todas as igrejas são manipuladoras, todas vão contra a natureza do ser humano. Só criam culpa, tristeza e angústia. As igrejas criam isso em nós desde crianças, seja ela de qual matriz for. Não sou ateu, tenho uma espiritualidade e essa espiritualidade tem como regra básica o que todas as religiões falam e não praticam: que deus está em toda parte e lugar, portanto, ele está dentro de mim. E minha missão nessa vida é cada vez mais resgatar esse deus e não adorar deuses fora, que permitem que eu seja sacana porque depois sou perdoado por umas rezas. Se ele está dentro, minha responsabilidade é muito maior e minha consciência tem que ser também.
Infelizmente, essa idiotice que está aí é o que nós merecemos.

Anúncios

3 comentários sobre “A Política da Mamãe

  1. Que bom poder ler um texto repleto de conexões… fico pensando que muitos ao ler pensariam: que exagero, do que esse cara ta falando? E ta falando que tudo está conectado SIM, que nossas ações não estão soltas ao acaso e que essa trama vem de longe e que se você não se atreve a rever seus conceitos e certezas, e desbravar seu interior vai continuar achando normal o mundo em que vivemos: desconectado! E achando que sempre isso é culpa de algo que está fora… Olhemos para nossos interiores e busquemos as transformações necessárias para nos tornarmos o melhor de nós mesmos!!

  2. O mais engraçado é q eu estava procurando outra coisa e quando pesquisei saiu esse site como referência e entrando nele fiquei tentada a ler sobre essa mosca. Rsrs. Incrível como vc falou exatamente o q falei ontem em uma festa numa mesa de Amigos. Parece até q foi eu quem escrevi isso. Parabéns pela sua honestidade em colocar um assunto tão relevante em pauta.

  3. É de chorar ler um texto assim, chorar de tristeza por retratar tão fielmente o estado das coisas que são, chorar por que constatamos que para evitar conflitos fomos nos adaptando ao que está aí, sufocando quem realmente somos. Vivemos um momento em que sinto vontade de vomitar tudo o que por falta de eco fui engolindo sistematicamente ao longo dos anos. Não suporto mais me sentir impotente diante de tudo isso e choro de novo, mas com um sorriso ácido nos lábios, pois embora esparsos, lendo esse texto, vejo que não estou só. Valeu, não sei quem tu és, mas conseguiste magistralmente me lembrar quem realmente sou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s