O leite assassino

Splash of milk in a glass on a blue background.

Por Prem Milan

A vida acontece quando você a vivencia na prática. Eu nunca fui muito adepto dos orgânicos. O que me levou a dar conta da importância desse tipo de alimentação foi uma experiência com o meu neto. Sempre ia com ele para baixo de um pé de bergamota e pegávamos a fruta que comíamos ali mesmo. Também costumávamos comer jabuticaba… Nossas laranjas? Sem nenhum veneno. Mas quer saber? Na real nós não comíamos as frutas, nós saboreávamos, o que é totalmente diferente. E o gosto delas era tão bom! Bah, que legal ter aquela diversidade de frutas ali, ao nosso alcance. Não era uma vasta colheita, mas as que tinham, eram de verdade. Este tipo de privilégio eu tive no interior, nos anos 60. A partir daí, me interessei mais sobre o assunto. Quis fazer uma horta orgânica e estou incentivando a comunidade em que moro para que toda a nossa alimentação seja orgânica. digo que não é fácil, mas estamos conseguindo comer sem veneno. Até a nossa carne provém do boi que não ingere hormônios, só pasto. Mas caímos no dilema do leite, questão levantada por minha amiga Shunyata.

Não existe até o momento, pelo menos que eu saiba. O leite que tomamos no sítio, com o qual fazemos nossos queijos, é o mais limpo que eu conheço no momento.

Todo o processo de industrialização do leite da vaca é complicado… Vou te contar:

Primeiro: as máquinas que retiram o leite das vacas são colocadas sempre de uma maneira um tanto quanto forçada. Então, para desinfetar, os produtores aplicam uma dose de iodo muito alta nas tetas das vacas. Bom, o processo de “intoxicação” já começa por um iodozinho básico.

Segundo: as vacas comem silagem feita com milho transgênico, com uso de adubo químico e veneno. O primeiro veneno, chamado roundup, serve para matar as ervas daninhas. Em seguida, vem os outros para acabar com lagartas nas plantações e etc. O milho é a base de toda a ração. Mas tem coisa pior: ração industrializada. É cheia de hormônios.

Também tem a massa de soja, chamada massa branca. A soja, por si só, já é um alimento pernicioso, agora imagine a sobra da extração do óleo! É o supra sumo do que de ruim na soja misturado em concentração máxima nos venenos aplicados à ela. Alguns ainda fazem uso do bagaço de cevada, sobra da cerveja fermentada. Imagine o que é isto, companheiro! Aquilo tem um fedor… Mas faz brotar muito leite. Pasto? Quase nada. E ainda tem o bustin, hormônio aplicado na vaca para aumentar em 20% a sua produção. Este não é utilizado em larga escala, mas tem muita gente que lança mão.

Terceiro: chega o caminhão para recolher o leite extraído. Aí, misturam leite de uma propriedade ou fazenda que desinfeta bem, com o leite de uma propriedade que não desinfeta nada. Essa mistureba vai para a fábrica receber o chamado banho químico, e Deus sabe o que isso significa. Mas se você acredita que todo esse processo não é nocivo para a saúde, eu também creio que você veio ao mundo pelo bico da cegonha. Nesse tal de banho químico, é subtraído tudo o que o leite de melhor para fazer manteiga, natas e queijos. E sobra o resto. Um mix de químicas que se transforma no nosso leite longa vida. Com tanto veneno, longa vida para quem?? A tal caixinha milagrosa da mamãe pode durar de seis meses a um ano na prateleira de casa ou na do supermercado. Só com uma quimicazinha! Olha que maravilha, que prático?

Bom, todos nós estamos cansados de saber, ou pelo menos deveríamos estar, que leite não é leite há tempos. E sim, um alimento constante do nosso futuro câncer, da nossa futura intoxicação, da nossa futura obesidade, do nosso futuro descontrole hormonal, da nossa futura impotência sexual. O leite “normal” é absolutamente questionável enquanto alimentação. Os médicos enchem a boca para dizer que é uma grande fonte de cálcio, mas já é comprovado que não é digestivo, não faz muito bem pro estômago. Mas já somos uma geração viciada na praticidade dos leites de caixinha.

Fazer o quê? Não sei, não é fácil.

Mas não podemos é continuar fingindo que não é nada demais. Enquanto penso sobre este texto, estou saindo para ver uma vaquinha. Eu já falei com o Zequinha pra ele ir tirar o leite. Prefiro o que há nas mãos do Zequinha do que o iodo “limpinho”. Essa vaca vai comer só pasto. Apenas. E nós teremos um leite puro. Mas não, não é fácil.

Consegues imaginar o que é retirar 8 litros de leite puxando tetas manualmente? Ah, 8 litros de manhã e 8 litros há tarde, que fique claro! Mas vamos continuar experimentando. Vamos ver em qual momento, com mais algumas vaquinhas, conseguimos extrair leite limpo. O leite que bebemos agora é semi limpo, mas livre dos venenos das indústrias.

Pesquise, meu! Se fica aí no Facebook navegando, navegue em coisas interessantes, então! Mas já digo, se eu fosse você, nunca mais tomaria leite, nem comeria queijo industrial.

Pense bem se quer continuar dando este leite pro seu filho achando que é saudável… E nem toquei no assunto “fraude do leite”, isso é só um plus. O leite, em si, já é a fraude.

Uma fraude proposital para o consumidor do Zaffari Bourbon, da Parmalat, do Bom Gosto, da Languiru. Tenho uma vaga lembrança de papos meus com pessoas conhecedoras do assunto. Elas disseram que o leite, além de maléfico, é dispensável para o ser humano adulto. Mas se tu quer continuar engolindo tudo mastigadinho que nem bebê, faz o seguinte: compra papinha.

5 comentários sobre “O leite assassino

  1. Prem Milan, olá, tudo bom?

    Antes de fazer perguntas, quero dizer que acompanho o blog e, não somente, tive a oportunidade de conhecê-los pessoalmente, portanto sei do estilo de vida que levam… E é sobre essa questão que eu quero questionar: Estilo de vida.

    Bom, sou uma mulher de 21 anos, habitante da monstruosa cidade São Paulo, precisamente na capital dela. Moro com meus pais e minha irmã, que é mais velha que eu… Desde que me conheço por gente, fazemos ingestão desse leite, que conforme você menciona, nada mais é que um líquido venenoso… Venho de um família de pessoas humildes, sem estudos avançados… São pessoas ingênuas, que consomem alimentos disponíveis no mercado e/ou feira. Essa é a nossa REALIDADE. Compramos o que está disponível para nós… Entra a questão do marketing: facilidade/conveniência. Pois é… Isso não significa que apenas compramos o que está facilmente disponível, pois a nossa condição financeira não permite que procuremos alimentos mais saudáveis, pois isso requer um veículo facilitador, objeto que não temos.
    Além disso, você mesmo sabe que, quando trata-se de hábitos de quase uma vida toda, é complicado abandoná-los… Em casa, as pessoas não estão acostumadas com muitos assuntos tabus… Eu sou uma pessoa rebelde, mas conforme vivo, acabo concluindo que não posso entrar em certas questões com a minha família, pois assusta, choca… A compreensão deles ainda é mais devagar… afinal, como eu disse, o que eles aprenderam desde cedo, ainda é praticado nos dias de hoje…

    Enfim, falei, falei, falei… quero dizer que muitas vezes, aqui, me sinto sozinha em muitas causas… a minha realidade, ou a realidade que eu quero, está distante da realidade das pessoas que me convivem comigo… Seja na alimentação, no amor, no sexo, religião… Várias questões! Desta forma, eu me sinto um ser deslocado… Tenho plena consciência de que não posso mudar a vida das pessoas… Posso mudar a minha, que como consequência, pode afetar as demais…

    Eu admiro a vida que vocês levam… Acho incrível… Mas poxa, só posso ficar como telespectadora? Apenas acompanhando virtualmente o que vocês fazem?

    Posso participar de todas as gincanas, das maratonas, das terapias… Mas depois volto ao meu mundo de fantasias….

    Ahh, a propósito: o que você me sugere fazer em relação ao consumo do leite?

    Namastê…

  2. Texto muito superficial e nada científico.
    Concordo que o leite industrializado não é a melhor solução, mas sobre o alimento dos animais, sinto muito informar que, se os grandes produtores optassem por uma alimentação saudável às vacas, teríamos sérios problemas de demanda excessiva para produções baixas. Além disso, nessa lógica nós não deveríamos nem comer a carne desses criadouros.
    Sobre o iodo, as concentrações que ficam no leite são baixas, além do iodo fazer parte da nossa alimentação (sal de cozinha é iodado artificialmente para suprir a carência dessa substância na dieta do brasileiro, que é pobre em peixes e frutos do mar, pode olhar lá na sua cozinha).
    E, sobre os procedimentos de limpeza, de fato distanciam muito o produto daquilo que chamamos de orgânico, mas vale lembrar que só ferver o leite não é suficiente. A pasteurização é fundamental para a eliminação de organismos que possam comprometer a nossa saúde e, caso seja usado um químico prejudicial, certamente os resíduos deixados no produto serão de concentração muito baixa, inofensivos a um humano que beba quantidades normais diariamente.
    Caso o leite contenha conservantes, é muito pouco e estes estão presentes em praticamente tudo que se encontra no comércio, portanto ou abrace a causa e abandone o supermercado, ou corte outros produtos da sua vida, porque o leite não é o pior deles nesse aspecto.
    Além disso, o “melhor” do leite, que se usa pra fazer “manteiga, natas e queijos”, é praticamente gordura animal e, eu te garanto que todos esses produtos são muito piores à sua saúde do que a bebida propriamente dita.
    Essa história de que o leite é dispensável na dieta de um adulto é balela. É fato que não é fundamental para um adulto como é para uma criança, desde que o adulto ache outras fontes nutritivas que compensem o que existe no leite. Agora dizer que faz mal, por favor! Não sei onde você andou buscando dados, mas qualquer julgamento mais crítico sobre isso vai demonstrar que essa teoria é mais superstição do que informação e, a não ser que você tenha uma dieta muito regrada, certamente não é um alimento que vá agredir a sua saúde (exceto nos casos de intolerância a lactose).

    • Eu sou um ex consumidor de leite, pois desde 2006 que não bebo leite, e como tal tenho a minha experiência pessoal e não digo o que leio ou que penso que sei. E posso dizer que só tive melhorias: nada de problemas de intestinos, a pele melhora, especialmente a da cara, sem gordura, Doenças muito poucas, tudo o que é constipações melhora, porque leite cria muco nos pulmões. Concordo com muita coisa que o Milan disse, e sim, é melhor beber leite como estão tentando fazer na comunidade, muito mais limpo e não industrial. Para quem quer continuar a consumir leite óbvio que é melhor.
      Este comentário de que o leite não faz mal nenhum, do Lucas, nem vou comentar, cada um com a sua opinião, mas é preciso experiência pessoal para se falar, não falar por repetição!
      E quem come orgânico sabe bem da melhoria de sabor que dai vem!

  3. Conheci o leite de verdade quando vim morar em Porto Alegre. Tinha o leiteiro que passava com a carroça com os tarros cheio de leite. Com certeza, na época, não havia maiores preocupações com a alimentação e o manejo das vacas leiteiras. Tinhas que ferver o leite pelo menos umas três vezes antes de consumi-lo, pra ele ficar um pouco mais ralinho, porque era praticamente um creme. Mas, enfim, tempos que não voltam mais nas grandes cidades.
    Gostei do artigo, só tenho duas colocações a fazer.
    Primeiro: Deves saber que o leite não se mantem “fresco” por tanto tempo apenas por causa do banho quimico, pelo menos alegadamente não. A embalagem Tetrapack tem boa participação nessa conservação. Só que, em nível de relato: Já tomei leite de caixinha aberto há mais de 15 dias e que ainda estava sem cheiro nem gosto de estragado. Ou seja, se mesmo depois de aberto o “leite” se conserva por tanto tempo, é sinal que ali simplesmente NÃO HÁ componentes orgânicos. Nem uma bacteriazinha que seja. Talvez por isso o leite seja tão indigesto. simplesmente o corpo não aceita aquilo. A população está consumindo qualquer coisa, menos leite.
    Segundo: Quando ainda entrava o leite Conaprole (não sei se é argentino ou uruguaio) aqui no RS, pelo menos a gente podia tomar uma substância que lembra o leite pelo menos no sabor. O leite daqui não dá pra tomar puro de jeito nenhum, alias, o leite nem cheiro de leite tem mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s