O corpo transmite o tesão para o coração

desejo

por Prem Milan

Atrasamos o novo texto porque o ‘Fakebook’ nos boicotou na alegação de que o blog é um produto, mas não estamos vendendo nada. Por isso a gente não conseguiu divulgar o último post. Então, logo de cara, te convido a burlar esses apoiadores da ignorância e do preconceito.

O corpo tem um fluxo energético, naturalmente a energia vai fluindo. A energia sexual vem lá de baixo e passa pelo coração. O fim dela não é o coração, ela chega ainda mais acima. Mas essa passagem pelo coração é o maior deleite que podemos ter como ser humano. A constituição de nosso corpo ao longo da vida vai determinar muitas coisas. A base na qual ele está formado começa lá na infância. É lá que a gente vai construindo bloqueios na nossa energia. Exemplo: os pais não gostam que a criança chore, então eles ficam o tempo inteiro desviando a atenção dela da dor, do choro, criando distrações como o mel na chupetinha… A dor não expressa vai ter que ficar contida. E a região principal onde a dor fica contida é no peito. Como a expressão dessa energia acontece subindo e saindo pra fora, você precisa criar uma prisão pra ela ficar lá. E essa prisão é o que chamamos de couraça muscular. E posso afirmar que essa prisão é maior que o Presídio Central. Esse espaço ocupado por esses sentimentos reprimidos impede a energia sexual de subir. Normalmente passa muito pouquinho, às vezes, nada. Então, a expressão desses sentimentos reprimidos é fundamental para dar espaço para a energia sexual chegar ao coração. Se esse espaço estiver ocupado por dores da rejeição infantil, do descaso, do abandono dos pais, vai fazer que quando a energia sexual bata ali, ela não passe. Ou, quando passar em pouca quantidade, acione essas feridas infantis. Por isso, quando nos apaixonamos, pouco tempo depois ficamos em estado “regredido”. Os casais começam a ter atitudes infantis um com o outro, porque essa é a energia que está ali.

Então você tem que abrir essas couraças para que a energia possa subir. O único momento que isso acontece de forma mais intensa é quando nos apaixonamos. Porque o amor é o verdadeiro milagre da existência humana. Por isso ele é tão inexplicável. No momento em que nos apaixonamos as couraças abrem um pouco e a energia passa. O amor tem o poder. Por esse motivo, durante duas ou três semanas, ficamos extasiados, amorosos, sensíveis, fortes. É um retrato daquilo que podemos ser, mas logo depois essas couraças se remontam e essa energia que passou vai ativar dores infantis presas e começam a disparar regressões e atitudes infantis. Você começa a testar seu parceiro, ficar inseguro de ser abandonado, de ser rejeitado, de sofrer, de ficar sensível e o outro te atropelar, que são coisas que acontecem na infância com os pais. Aliás, lembrem-se: o primeiro homem e a primeira mulher que você amou foram seu pai e sua mãe, então, um dos fundamentos básicos é que, vinculado ao sentimento, você tem que “abrir” seu peito.

Já que você punheta muito a respeito de terapias corporais, fica muito preocupado com certificados, talvez isso seja um serviço para um torneiro mecânico. Mas, se você não for um cagão, a Bioenergética pode ser uma ferramenta muito boa. Você deve estar pensando: “o Milan está puxando brasa pro seu assado”. É óbvio que eu vou puxar, não sou burro nem nada. Só que o meu assado é muito bom.

Logo abaixo do peito tem o diafragma, que é um retentor fortíssimo de energia. É o principal retentor de raiva, digamos assim, é o “bará-tranca-rua” do corpo. Quando você tranca raiva, o que você faz? Já pensou? Já observou? Você, ser humano tão dedicado ao autoconhecimento. A primeira coisa é trancar o diafragma para a respiração não chegar em baixo e a raiva não vir pra fora. E para dar uma ajuda a mais, contrai a mandíbula. Essa raiva também é aprisionada dentro da couraça muscular. Ora, você passou a infância inteira querendo mandar sua mãe catar coquinho e seu pai chupar pirulito na esquina. E o que você fez? Engoliu. Todo o autoritarismo, manipulação, toda a subjugação, crítica, cobrança, invalidação, todo o descaso gera muita raiva dentro. E você vai segurar no diafragma. Quando subir a energia do teu tesão, o diafragma não quer nem saber, tranca. Não importa o sentimento, ele tranca. Ele se acostumou a trancar para poder sobreviver, ficar submisso aos pais e aos seus valores. Também é fundamental isso, você vai ter que colocar sua raiva pra fora. Quando você transa forte, quando o bicho pega, vem uma sensação de raiva muito forte pra fora. Porque, ao passar por ali, a energia vai ativar essas raivas, além disso vai disparar na pessoa desejos de dominação, controle, subjugação do/a outro/a. Isso acontece direto com os casais. Assim como ativa a vontade de ser o/a submisso/a, bunda-mole, dependente. E quando acontece o amor, assim como aconteceu com o peito, vem uma abertura e você começa a ser mais poderoso e mais forte.

E poderoso também na cama. Tem um monte de homens e mulheres que são muito meia-boca na cama. Tudo isso se deve a essas emoções aprisionadas ali no diafragma. Do centro de energia sexual até o coração tem que passar pelo diafragma. Aí o bicho pega, e soltar o diafragma é encarar a raiva.
Não é por acaso que tem aquela tradição italiana que diz que depois de uma bela briga os casais transam bastante. Não é só com os italianos. É assim. Porque dá uma desafogada no diafragma. Mas a solução não é ficar brigando com o parceiro, porque isso é de curta duração. Você precisa se autoconhecer mesmo e entrar profundamente na expressão da raiva. A grande maioria dos casos de impotência sexual ou frigidez vem de pessoas que reprimem muito sua raiva, que quase não expressam raiva. A ejaculação precoce já é mais das pessoas que transformam a raiva em tensão. Estão sempre tensas, irritadas. O primeiro exemplo é mais de um abafador da raiva, ele abafa no próprio corpo.

A liberação da raiva e da dor é um passo fundamental para abrir o caminho e a energia subir. Primeiro você vai ter que produzir essa energia, depois vai ter que ter o caminho para movê-la. Então, o passo fundamental é desbloquear esses dois segmentos. Sugiro que você trabalhe isso com Bioenergética, meditação AUM e meditação dinâmica. O próprio caminho aberto faz com que a energia se desloque para cima com muito menos esforço. Se você quer ter sexo com profundidade e conexão com o coração você tem que mexer com o seu ser. Precisa abrir esses portões. E o beneficio não vai ser só no sexo, e sim em todas as áreas da sua vida. E vale muito a pena o esforço, porque a energia sexual chegando ao coração é o ouro da nossa existência. É o que dá sentido à vida.

Lição Número 1 do Sexo

greek-mythology-10-facts-about-venus-goddess-including-story-and-husband-hephaestus-judgement-of-paris

Por Prem Milan

O sexo começa com o corpo. E essa é uma das coisas principais a se lembrar. O corpo é um conjunto: na superfície, está a pele, e ela tem uma função no organismo. Através da pele são eliminadas muitas toxinas, por isso o suor é fundamental. A pele também tem uma função respiratória. Ela respira…

Emocionalmente a pele executa uma descarga emocional do coração, que é representado pelo pulmão. Todas as coisas de pulmão tem uma conexão direta com a pele. Qualquer intoxicação vai pra pele. Se você está muito trancado emocionalmente, vai estourar na sua pele como, por exemplo, a psoríase ou outras doenças. A pele é tudo aquilo que se vê. O visual faz parte do corpo. É o primeiro nível dele, mas não é o nível essencial. A grande maioria das pessoas quer ter uma relação profunda, mas está totalmente apegada ao visual do corpo.

Ora, é muito difícil desapegar. Como você vai aprofundar se está preso na superfície, que é justamente o visual? Tem como? Você tem que ir além. E o visual do corpo, que é bonito ou feio, é diferente para cada época da história do homem.

Na época da “Monalisa”, de Da Vinci (a Gioconda), as mulheres gordas, rechonchudas, com barriga eram o máximo da beleza. Era o modelo da época. Cleópatra, uma das personagens mais fortes da história, era nariguda. Charmosa, mas nariguda. Ela foi o “the best” na época do império Romano. Tanto que a produção do filme “Cleópatra” teve problemas para achar a intérprete ideal, já que nos anos 50 os expoentes de beleza eram Elizabeth Taylor e Marilyn Monroe, ambas baixinhas, com traços delicados. No final do século XX eram as mulheres magras, mas voluptuosas como Demi More e Angelina Jolie a ser novo padrão de beleza.

Visual é algo muito mutável. Os gostos mudam facilmente e isto é um valor superficial. Não estou dizendo que não tem valor, mas simplesmente que é um universo que está na superfície, não é o essencial. Não é estrutural. Mas sem uma “lata” o corpo não existe.

Podemos também falar dos genitais. O tamanho do pau, o tamanho da vagina… Mas isso também é superficial. Você pode fazer de conta que não existe, mas é mentira! Os homens que acham que tem pau pequeno, eles não falam, mas se sentem inferiores. Assim como as mulheres…

Mas tudo isso é superável facilmente, simplesmente por que está na superfície.

Mas se a estrutura tem energia, tem força, a pessoa pode ter uma superfície não condizente com a beleza do momento histórico, ou ter um genital não condizente com as expectativas, mas pode superar isso facilmente através da energia estrutural que ela produz. A energia que vem da estrutura corporal, emocional, espiritual e intelectual. Toda essa energia pode compensar facilmente essas faltas.

Adentrando mais no corpo, vamos em direção à sua estrutura. A estrutura do peito. Se o peito é aberto ou fechado. Se o peito está aberto, ele tem mais energia no coração para trocar. E tem mais força para atrair, puxar para cima a energia da sexualidade fazendo com que ela se espalhe mais por todo o corpo.

Mas, dentro de todas essas partes, a mais fundamental no sexo é a pélvis. Se ela está contraída, retraída ou tensa, aí a pessoa terá muitas dificuldades de produzir uma energia mais forte. Se a báscula da pélvis rota muito pouco, tem pouca amplitude, esta pélvis não terá condições de “bombar” uma quantidade grande de energia para subir para o coração. A pélvis travada produz e bombeia menos energia. Lembre-se daquele papo que o europeu tem cintura dura, por isso a transa dele é muito “bate-estaca”, o que é maravilhoso para abrir poço de petróleo, mas não para transar. Uma pélvis nesse estado vai trabalhar junto com as pernas e com o tórax, se tornando rígida como um tronco. Disto resulta uma relação sexual mais limitada à área genital e insensível.

Por isso em BIOENERGÉTICA a gente trabalha muito a rotação pélvica, para soltar a pélvis da coxa, pois se isso funcionar como um conjunto único ela vai produzir menos energia e a maior parte vai ficar travada, se acumulando principalmente na lombar. Não é por acaso que muitas pessoas tem dores na lombar. O que acontece é que a energia não consegue ser bombeada para cima e fica condensada na base da coluna. Tornando esse lugar tenso e rígido, e é por isso que 90% das hérnias se dão na lombar, entre a L4 e a L5.

É bem ali que ela estoura. E é óbvio que quanto mais tenso, mais fácil de estourar, pois a rigidez só tem força aparente. Somando-se a isso é neste lugar em que fica presa a maior parte da energia reprimida de nossa sexualidade infantil. A energia se condensa ali. Por isso muitas vezes no trabalho pélvico vem muitas memórias infantis. Você acha que é possível uma pessoa com uma lombar dura e pélvis travada conseguir um orgasmo profundo? Isso é impossível. Essas pessoas normalmente, para conseguir transar por mais tempo, recorrem a fantasias, ou desenvolvem um caráter histérico da sexualidade.

Veja, uma pessoa de caráter histérico pode transar durante 5, 6, até 10 horas, mas ela nunca atinge o prazer pleno. É excitação em cima de excitação, nunca chegando ao pico para depois descer para os vales. Isso é o extremo da excitação que depois gera um profundo vazio. É como usar droga, cheirar cocaína… Dá um pico de excitação, mas depois você sente um buraco vazio.

Por isso que é importante você conseguir expressar suas raivas infantis, devido à repressão sexual que você viveu. Provavelmente você nem lembra de nada disso. Isso é inconsciente muitas vezes, mas age de uma forma mais forte ainda justamente porque você nem nota.

Muitas vezes essas coisas inconscientes afloram durante uma relação sexual. Só que elas não vêm escritas em letras garrafais. Simplesmente te desmobilizam sexualmente, ai você ejacula, perde a tesão, broxa. As mulheres entram em choros compulsivos. É preciso que você queira sentir o que se passa para poder enxergar.

Aliás, voltando à histeria, é por isso que Wilhelm Reich e Alexander Lowen nunca deram bola para o tantra. A psicologia se desenvolveu basicamente em torno do tratamento de pessoas histéricas, e essas pessoas podiam transar por um longo tempo e por isso eles associavam transar por muito tempo com um caráter histérico. Eles não conheceram o tantra. Muitas pessoas que acham que estão tendo uma relação tântrica muitas vezes estão tendo uma relação histérica e aí o EGO “se acha” porque pensa que está sendo tântrico. E isso não tem nada a ver com o tantra porque o tantra está sempre além da mente e do EGO. Ele sempre te leva ao coração, tendo como frutos a criação, a realização, e uma troca muito grande com as pessoas em vários níveis.

Eu não estou falando de troca sexual, eu tô falando de desenvolver beleza, desenvolver a verdade. É uma pessoa que mexe com um ponto significativo dos outros. A energia do tantra nunca é egoísta e reclusa. Muito pelo contrário, ela expande e se importa com os demais. Então a pélvis é uma coisa básica a ser tratada, como instrumental para a realização de uma relação profunda. Pode acontecer de uma pessoa com a pélvis rígida ter relações mais profundas (o que é muito raro), mas ela terá que compensar com energia emocional. E essa energia depois irá faltar para ir mais fundo na entrega e subir para os outros chakras. Em qualquer nível de sexualidade é fundamental destravar a pélvis. Caso contrário, esquece… Não vai acontecer…

Por isso a importância de manter o foco no corpo. As coxas são muito importantes, já que 90% dos medos sexuais residem nas coxas, principalmente na parte de dentro, na ligação com a bunda. Cada vez que uma criança fica tensa ou com medo em relação ao sexo, ela contrai o ânus, as nádegas e as coxas. Talvez o símbolo do medo sexual seja o andar de Charles Chaplin. E isso você pode testar. Tente massagear a coxa no lado de dentro e veja o que acontece. Se suas coxas estiverem duras e tensas, ela vai travar a pélvis e bloquear o bombeamento da energia sexual produzida na região pélvica. É óbvio que tudo isso não é algo isolado, está tudo ligado com o conjunto da pessoa.

Talvez você procure um “estudo embasado” de algum “cientista respaldado” para checar se o que estou falando é verdade. E desde já lhe digo que você não vai encontrar, porque eles não estão preocupados com o sexo. Eles também vivem a mesma frustração e o mesmo desconhecimento a respeito do sexo. Mas eu gostaria que você pensasse a respeito dessa questão. Não com o seu preconceito, mas com a sua vontade de se realizar sexualmente. Com a sua vontade de viver profundamente seu potencial sexual e não de ser uma eterna criança com medo e tentando mostrar para os outros que sabe muito. Tenha humildade para reconhecer que seus conhecimentos são poucos e isto não te faz menos homem ou mulher. E talvez esse reconhecimento seja um primeiro passo para se tornar um grande homem ou grande mulher.

Manifesto a favor da tesão e do amor.

ce946e604c75826f670fe55068c0374a

Por Prem Milan

Parece incrível que todos nós, apesar de tudo o que já aconteceu no mundo, século XXI, em 2015, ainda tenhamos mínimos conhecimentos a respeito de sexualidade.

Gostaria que você refletisse um pouco comigo. Quando você realmente discutiu sobre sexualidade? Quando? Na infância? Nunca! Nossas perguntas nunca tinham respostas por parte dos nossos pais, pelo simples fato de que eles também não sabem.

O que eles conhecem, aprenderam através de PRECONCEITOS repetidos, ou de livros, ou de pessoas que pouco viveram a sexualidade. A grande maioria dos que escrevem sobre sexualidade, fala de um conhecimento teórico, não são experiências vividas, não são experimentadas. Grandes e argumentadas hipóteses!

Agora me diga você: quem conhece sexualidade?

Lembro-me bem que na minha adolescência, lá pelos 12 anos, eu e outros meninos na escola dizíamos que sabíamos tudo. Seria loucura dizer que não sabíamos! Todos iriam olhar com cara de espanto, nos achando atrasados. Mas, na real, nenhum de nós sabia nada!

Então, perguntas? Imagine!! Nunca houve. Tudo era hipotético: “que mulher gostosa, que homem bonito, que homem tesão”. Isso é a superfície da sexualidade!

Ora a grande maioria acha que orgasmo é ejaculação e nem sequer se questiona sobre isso. Mas quem sabe? Alguma vez, na nossa vida adulta, falamos com os amigos sobre nossas dificuldades reais, para ter um conhecimento real a respeito?

“Tá louco!! Seria declarar que somos incompetentes. Nem pensar!”

Tudo para manter uma imagem que somos grandes homens ou grandes mulheres.

Como se nós vivêssemos o que é nosso potencial.

Qual é a sua real capacidade sexual? Até onde você pode chegar?

Você percebe a diferença quando estamos apaixonados? O tempo que dura a qualidade a energia.. Por que isso acontece? Será que poderíamos transar todos os dias? Quem sabe isso? Você já experimentou? Já discutiu? Será que ao menos você quer saber? Ejaculação precoce, o que é? É antes de começar o ato? É 2 min depois? 5min? 10 min? 15 min? E se 20 min for ejaculação precoce? Como é a sexualidade feminina? E se a mulher, em 20 min, ainda nem aqueceu? Você alguma vez discutiu isso?

Provavelmente para saber essas coisas alguns, um pouco mais corajosos, leram livros tântricos. Normalmente escrito por gente que nunca experimentou o tantra, caso contrário, não falariam tanta bobagem a respeito. Onde a gente discute? Onde procurar respostas? Os psicólogos sabem? Olha, conheci muitos que eram beeeeem ruins de cama.

Quem sabe os espiritualistas? Os quais normalmente tem como único objetivo na vida, transcender o sexo. Explica-me como você transcende algo que não viveu?

Você discute com sua namorada, com seu namorado? Muito provavelmente o máximo que chega é discutir sobre o ponto G, como se fosse grande coisa! Na verdade é apenas uma manipulação. Toda questão energética da sexualidade a gente nem leva em conta.

Esses temas relevantes e profundos a respeito de nossa vida, que são muito polêmicos muito contraditórios, tem que ser encarados, pois a infelicidade do ser humano, a frustração que nós vivemos é quase 99 % de origem sexual!!

Óbvio que esse não é o seu caso! Relaxe… é alguém que você conhece… Você, não! Vai ficar com vergonha e com 50 cores para admitir que tem dificuldade sexual.

Só posso dizer uma coisa: SIM!! Você tem!

Sou terapeuta e o que as mulheres mais se queixam é a falta de energia dos homens! Parecem uns garotinhos “amamãezados” que só tem um “pau duro”. E a energia é de criança. E vale o mesmo para as mulheres: a grande queixa dos homens é a sua passividade, sua falta de explosão. Os homens gostariam de ser COMIDOS pelas mulheres, pela sua energia de fêmea.

O que é melhor para a relação mais profunda? Que o homem seja mais ativo e a mulher mais passiva? Você acha que um padre sabe isso? Que algum catedrático de Oxford sabe isso?

Na real estamos só interessados em sobreviver sexualmente. Fazer o ABC. Perdemos esse foco de que a sexualidade é a maior fonte de prazer do ser humano adulto. É a maior fonte de energia para vida, pois é de uma relação sexual que surge a vida. Ou você nasceu de uma cegonha?

Um dos maiores conhecedores de sexualidade é o mestre OSHO. E nós, aqui no Namastê, temos um conhecimento muito grande sobre sexualidade. E eu quero começar a botar na roda a partir desta semana no blog.

Por várias semanas nós vamos trazer ensinamentos de sexualidade profunda. Além de toda experiência, toda a vida que ocorre no Namastê e em nossa comunidade. Porque realmente aqui nós temos um laboratório da sexualidade.

Não somos donos da verdade, mas sim, temos muito conhecimento e muita experiência para compartilhar. Não estou preocupado se você vai ficar puto, ou com inveja. Ou até achando que a gente tá se achando. Meu intuito é trazer para aqueles que têm dificuldade, uma oportunidade. Para os que realmente queiram dar um passos.

Reich quando começou a falar sobre sexualidade foi chacoteado, perseguido. Por que o nosso sistema ideológico não permite pessoas satisfeitas sexualmente. Porque pessoas satisfeitas, não vão viver comprando remédios, ou em shoppings. Menos ainda em estádios de futebol, ou nos botecos da Cidade Baixa.

Elas não estarão no “baile dos desesperados”. Eles buscarão coisas de mais qualidade para sua vida. E nós estamos aqui para dar um suporte, porque essa é a nossa busca também. Nós também somos caminhantes, nós não estamos paralisados, porque sexo e amor são a maior fonte de energia do ser humano e deveriam ser devidamente usadas.

Então vem com a gente que o bicho vai pegar nas próximas semanas. Mexendo com o preconceito e trazendo conhecimento. Não só de livros (dos livros também) mas da nossa prática e existência como um ser sexual amoroso e profundo.