Homens, acordem! Vocês estão perdendo a capacidade de …

blog

Por Milan

Eu acho que é hora dos homens acordarem. Os homens se satisfazem pela falsa posição que a sociedade machista lhes dá. Tudo dentro da sociedade funciona como se os homens fossem mais fortes, mais poderosos, mais capazes, porque nossa sociedade, quer você queira ou não, sempre foi dominada pelos homens. Começou no tempo das cavernas, porque os homens tinham mais força que as mulheres, e se estende até os dias de hoje. Ou seja, nossa sociedade sempre foi voltada para o homem.

A mulher está em segundo plano há dois mil anos. Dois mil não, três, quatro, cinco mil anos… Nem sei a data exata de quando isso começou. Atualmente as mulheres vêm conquistando pequenas coisas, mas, mesmo nos dias de hoje, os homens tem mais dinheiro, são os que possuem os carros, as casas, não precisam fazer trabalho doméstico. As mulheres são quem normalmente trabalha em casa, tem dupla jornada, porque tem que ir para casa para cuidar dos filhos e de todas as outras coisas. Por isso, o homem tem a sensação de estar por cima, daí ele se contenta com isso e se satisfaz pelo fato da mulher ser mais dependente. Só que é uma satisfação pobre, pequena, porque quando ele tem pela frente uma mulher de verdade, ele vira um bebê retardado, carente, morrendo de medo de ser rejeitado. Essa posição do homem cria um certo comodismo, quase como se fosse funcionário público. Faça o que fizer, nunca vai ser demitido. Mas também nunca é valorizado. O homem se acomoda e vive dessas migalhas, de uma pseudo dominação sobre a mulher. Agora, o prazer real não tem.

Na hora do sexo, os homens pipoqueiam muito mais que as mulheres porque aguentam transar muito menos que as mulheres. Os homens são muito fracos e ficaram fracos pelo comodismo. Estão perdendo a sua masculinidade, sua virilidade, sua força real. Aí na hora de transar só conseguem força através de fantasias e normalmente fantasias de violência, de raiva. Já a satisfação, não tem. Riso, não tem. O cara cria uma tensão porque a ereção masculina acontece devido a uma tensão corporal. Essa tensão cresce em todo o corpo quando estamos transando e cria uma excitação que vai lá em cima. Quando o homem ejacula, essa tensão cai abruptamente e dá uma sensação de relaxamento, mas não é um relaxamento real, é uma queda. Se você já levou um choque elétrico sabe que ele te dá uma fricção e depois cai lá embaixo. Você se sente muito relaxado, mas na real, não produziu nada para o teu corpo, nenhuma alegria, nenhum prazer, se dá num nível apenas corporal, a tensão aumenta e diminui.

Os homens estão perdendo sua capacidade de transar. Cada vez é preciso mais sexy shops, cremes estimulantes, porque a energia vital está estagnada. Igual à água parada. Já sentiu a diferença entre tomar um banho de piscina e um banho de lago natural? Tem gente que prefere a piscina, cheia de cloro, mas aí já é caso perdido, caso para manicômio, porque a pessoa está totalmente contra a natureza. A sexualidade do homem está ficando assim, sem aquele prazer real. Não diz que você não sabe. Se você já amou uma vez e transou com uma pessoa que ama, naquele momento que chamam de paixão, você experimentou um sexo numa qualidade muito maior, num prazer muito maior. Então não se faz de tapado e finge que você não entende. Você não quer lembrar desses ricos momentos que teve na vida porque se você lembrar vai ver a merda que está a sua sexualidade. Mas você tem que lembrar para querer resgatar essa capacidade sexual que é sua. Você nasceu com isso e foi expropriado por esse sistema machista escroto. Mas isso é muito fácil de ver nessa sociedade. Os homens velhos vão procurar gurias novas. Eu chamo isso de vampirismo. Vampiro é aquele que suga e essas mulheres mais novas tem uma carência absurda de pai, projetam o pai no homem. Aí é um abraço. Mas qual é o resultado disso? Eu só vejo acabar em infelicidade. Dá uma pseudo satisfação de criança para a mulher, conquistou papai, mas depois isso não preenche mais nada. E os homens se acomodam nisso.

A primeira coisa que o homem tem que perceber é que a ejaculação é o fim, o que rouba toda a energia. A ejaculação só acontece no momento que você começa a ter prazer, no iniciozinho do prazer, aí nem teu corpo físico aguenta e nem seu emocional aguenta. Daí você ejacula. Se você estender mais esse ponto para uns 20, 30 minutos, você não imagina o que acontece. Aliás, você imagina sim. Alguma vez que você esteve apaixonado você experimentou isso. E você viu a qualidade. Você fica mais sensível, mais entregue, mais amoroso, mas aÍ teu comprometimento com a sociedade e com seu passado de insegurança com a sua mãe e o fato de não ter no pai uma referência masculina faz com que você deixe aquilo que há de melhor na vida para se sentir seguro numa posição medíocre. Quem colocou você nessa posição foram teus antepassados, numa situação ainda bem braba. Para não dizer troglodita. O resultado é que você não é feliz. Você é neurótico. Assim como o prazer daquele cara que mora na favela e ao passar na rua e vê um mendigo diz: “Bah, graças a deus que eu não estou nessa posição”. Ou como o pequeno burguês, todo fudido, mas ao ver a classe média mais baixa sente que está acima. Esse é o prazer que você tem. O seu prazer sexual se dá na quantidade de gritos que a mulher dá. No barulho que ela faz. Se ela for uma escola de samba, você se sente o cara, mas isso é no seu cérebro. Por isso que os homens adoram prostitutas, porque elas sabem que o cara vai se achar. Não sentem porra nenhuma, fazem apenas o teatro delas para ganhar sua grana. Os homens gostam muito de puteiros por isso. Ali o seu dinheiro compra a masculinidade (melhor, fantasia de masculinidade). Você não sabe o que as putas falam depois dos seus clientes. Elas dão risadas dos trouxas: “Bah, ele vem toda semana porque eu grito e berro. O cara se acha e eu saio com quinhentão dele”. Outros, mas, muitos, muitos outros desistiram da sexualidade. Ou adoram mulheres carentes e dependentes que se grudam. Aliás, normalmente uma ciumenta é prato cheio, “como ela me adora!” O ciúme é um sintoma de infelicidade, frustração enorme e de distorção do amor.

Parte de nós, homens, queremos retomar nossa real masculinidade. Para isso você tem que mexer seu rabo. Vai ter que resgatar teu corpo, limpar seu emocional. Ou você acredita que é uma pílula? Certa vez fiz uma pesquisa em sete farmácias em São Paulo. Estava esperando uma história e caminhando pela Avenida Paulista. Comecei a entrar em todas as farmácias e pedir aos farmacêuticos informações sobre o viagra. Eles falaram que separam as caixas que vêm com quatro comprimidos para vender unitário, pois os maiores consumidores são os jovens, que eles dizem tomar apenas meio comprimido “para garantir”. Isto é uma piada! Mas é óbvio que nenhum homem vai admitir para uma mulher que tomou viagra, nem que foi só um pouquinho. O pau fica igual aos de sexy shops, e os homens não sentem nada. Só a cabeça que sente. O resultado é um vazio imenso, porque homem que é feliz quer trocar. Um homem capaz, potente, quer uma mulher que esteja a sua altura, emocionalmente, intelectualmente, para ser uma luta amorosa bonita, porque assim essa mulher vai te levar as alturas. E se você permitir, toda mulher pode te levar para o céu, não é Jesus.

O homem forte não é insensível. Insensível é poste. Lembra do Che Guevara, “hay que endurecer sem perder a ternura jamais”. Toda pessoa mais aberta é isso. Só que os homens ensinaram para os seus filhos que ser sensível é coisa de maricón. E ficou caracterizado que a pessoa mais sensível é isso, que o homem é escroto, estúpido. Meu, acorda! Isso não tem nada a ver. Como você pode viver amor sem estar sensível? Ou você acha que os romanos com suas orgias tinham prazer? Eu até te recomendo um seriado que achei muito incrível: Spartacus. Esse cara não foi apenas aquele gladiador, ele foi um cara que se tornou sensível e que organizou a maior rebelião de escravos que já existiu no mundo. Ali você vai ver muito bem a feiura e a loucura das orgias dos romanos. Hoje em dia nossa loucura é mais disfarçada, mais polida, aparentemente educada. Muitos se tornam sexualmente fantasiosos e os que não querem ser assim ficam amorfos, frouxos. Agora, se você não quer mexer teu rabo, você está perdendo o melhor da vida. Afirmo novamente, o melhor da vida!

O sexo vai te levar a um amor muito mais profundo do que esse amor superficial e pegajoso. Mas para início de conversa você tem que resgatar sua capacidade sexual. Eu não estou falando porque li em livros. Eu sou o homem que sou por causa de uma mulher. Ela que me levou a descobrir toda a minha sexualidade e um mundo diferente. Na real, ela resgatou o homem dentro de mim. Mas não era uma mulherzinha de merda carente, dependente, querendo ter um homenzinho do lado a qualquer preço, qualquer custo. Ela é vinho de outra pipa e eu sou muito grato. Olha, quando eu a conheci, eu já transava bastante, mas conheci com ela o verdadeiro elixir do sexo. O verdadeiro caminho para o coração. Conheci explosões que são muito raro se conhecer. Mas eu tive humildade para me render, me entregar, não em submissão, mas com minha força e minha consciência. Tive que meditar pra caralho, tive que fazer muita bioenergética para poder estar à altura de uma parceira dessas. Assusta e dá medo, mas eu prefiro isso a segunda, terceira e quarta divisão. Agora, se você quer esperar de braços cruzados, vai ter que esperar por mamãe, pois é fácil projetar em várias. Não é pulando agora para outro texto no computador que você vai virar homem, isso eu tenho certeza. Eu posso te oferecer o que eu conheço, muita meditação. Por isso que eu sou do Osho, porque o cara ensina a gente a virar homem de verdade. Ele te instiga, provoca. As meditações são construídas para você resgatar sua humanidade.

Você nunca vai poder dizer que não consegue transar todo dia, quando você estava apaixonado você fazia isso. Você tem que resgatar esse presente que o amor traz. O amor te mostra como você é na real. Mas o amor sozinho só pode te mostrar… Você tem que trabalhar para resgatar a base do teu corpo, do teu emocional. Essa é a parte de nós, homens. Nos preparar como homens. Que aí as mulheres vão poder crescer. Não significa que vá acabar os conflitos. Não! Vão ter muito mais conflitos, mas muito mais vida. Muito mais atritos, muito mais. Tudo que é vivo tem mais atrito, tem mais possibilidades. Alguma vez você foi num cemitério e ouviu discussão entre os mortos? Ouviu brigas? Ouviu algum morto passando e dizendo para uma mulher: “sua gostosa”? Ali que tem conforto. O conforto eterno. A vida não tem conforto, brother. A vida é excitação, explosão, alegria. Isso você tem que buscar. Caminhos têm, eu já te falei do Osho, da bioenergética. Vocês vão conseguir transar todo dia ou quase todo dia. Não vamos rir de piadas. Teremos um riso já dentro de nós como expressão do nosso espírito. Outra coisa para você fazer urgentemente lá pelo fim de agosto. Uma maratona chamada Melhore sua Sexualidade. Vai pipocar?

E ae? Vai querer transar todo dia?

blog

Por Milan

Ou você só gosta de filosofia? De sexo oral… blá, blá, blá, blá… Tem que dar seus passos, está na hora! E é bem possível. Neste texto, quero aprofundar o porque tivemos que nos desconectar da nossa sexualidade. Imagina se você conseguisse manter aquela criança cheia de energia, cheia de vida, criativa, querendo explorar o mundo. É possível? É possível dentro do cubículo do seu apartamento? Nas creches empilhadas de gente? Há espaço para as crianças viverem? Se expandirem? Não. Então, os pais precisam começar a reprimir. Por quê? Pelo maldito sistema. Eles têm que trabalhar, ter uma boa casa, um bom carro, uma boa televisão, uma geladeira, uma boa bosta de não sei mais o quê. Depois precisam ter mais dinheiro para colocar os filhos numa creche, num psicólogo, num pedagogo, e muitas vezes arrancar os cabelos porque não sabem o porque do filho ser tão problemático. Tem que comprar um colchão especial, porque o corpo está todo tenso, por tanto tempo sem transar (a fábrica de colchão agradece). Para dormir vai precisar de bons filmes, uma televisão tela plana, um bom abajur. De preferência um quarto com suíte. Tem que ter um banheiro perto, afinal de contas, 20 passos para ir ao banheiro é muito. Tem que ser no máximo 4. Sabe como é que é né? Muito trabalho caminhar! E o que mais? Precisa pagar os impostos para ter uma boa rua, pavimentada, calçada. Não pode ter nenhuma protuberância na calçada. Tem que ser tudo reto, plano, porque é um robô, não pode nem levantar os pés. E mais um monte de penduricalhos que você acha que precisa. Do telefone, toda hora do lado. Acho que se fizessem uma mágica e sumissem com todos telefones por duas semanas mais da metade da população se mataria e os outros 40% estariam bêbados, drogados.

Vivemos num verdadeiro caos organizado. Aonde não tem o menor espaço para o prazer. Por isso que não cabe transar todo dia. Você acha meio absurdo. Olha quantas horas por dia você desperdiça em Facebook e Whatsapp. Se você usasse 1/3 desse tempo para o sexo, que maravilha seria! Que maravilha gente! Sobraria muito tempo. Você estaria muito mais elétrico, bonito, ágil, satisfeito, criativo. Olha, para início de conversa, uma pessoa que transa todo dia não precisa dormir mais que seis, sete horas. Já aí você economizaria muito tempo. Sem contar que não precisa de um monte de outras coisas. Vai querer mais tempo para o prazer, para brincar mais, estar mais com os amigos, partilhar mais. O corpo vai estar mais energético. Vai querer jogar mais futebol, mais vôlei, mais corrida, mais passeios na natureza. Vai querer ver mais a lua, acampar mais, começar a mudar um monte de coisas. Já imaginou o que aconteceria com todas essas fábricas que produzem um monte de porcaria que a gente não precisa? Vai gerar desemprego. Com certeza vai gerar desemprego. Não vamos precisar mais de um monte de porcaria. Teriam que redirecionar toda a produção, as prioridades, as coisas iriam mudar muito. Não dá nem para saber direito o tamanho da revolução que seria. O capitalismo ia dançar, com toda certeza! Pessoas satisfeitas não querem explorar os outros. Não teriam mais tanta ganância, tanta gula.

Mas pare de se preocupar, não entre em pânico, por favor. São poucos os que vão querer transar todo dia. Relaxa. Não vamos criar um caos no sistema mundial, mas uma galera pode tirar um grande proveito disso. Com o tempo realmente poderíamos destruir o sistema, mas não estou interessado em nada disso agora. No momento só quero informar que não existe uma pílula que faça você transar todo dia. Não temos uma chavezinha. Você nasceu assim e existiu assim. Essa capacidade está dentro de você e o seu desafio é resgatá-la. Vai ter que fazer um esforço. Vai ter que buscar, aprender técnicas, meditações, e fazê-las! Para a partir daí, seu corpo começar a reverberar de novo. Mas não acontece se ficar sentado esperando. Não. Você vai ter que destravar sua pélvis, praticar as meditações catárticas para colocar a raiva, a loucura e toda a dor para fora. Você tem que fazer um caminho. E você chega lá, chega! E rapidamente você vai ver a grande diferença que tem. Rapidamente você vai recuperar sua capacidade sexual. Muitos momentos você vai empacar. Até descobrir um horizonte enorme de possibilidades. Não é igual a comprar uma Brastemp, que vai funcionar ali por 15 anos. “Não sois máquina, homem é que sois”, como já dizia Charles Chaplin. Você gosta dessa sociedade porque ela te transformou num preguiçoso, num débil mental. Tudo tem que estar na mão, tudo tem que ser fast food. Isso me lembra o filme “Tempos Modernos”, que tem uma cena com uma máquina que o dá comida, escova os dentes, dá banho na pessoa e de repente ela quebra e é um circo de horror. Se você não viu esse filme, tem uma deficiência intelectual enorme porque Charles Chaplin é universal.

MSex BLOG-3

Você precisa ter essa energia disponível. A energia da vida. Você tem que querer virar. Agora, se você quer sentar na poltrona de um apartamento, esquece! Só não esquece de pagar a Net, se não vai ser uma crise. Agora, se você quer sentir de novo aquele cheiro gostoso do orgasmo, aquele cheiro do sexo quente, apaixonado, se você quer sentir a sua pele feito uma seda, quase sentindo o cheiro do sangue correndo nas veias, essa sensibilidade, aquele riso do nada… Vai ter que fazer a sua luta. Esse é o teu movimento. Eu faço isso há 30 e tantos anos e sei os resultados. Tem uma galera bem significativa que eu conheço que está nesse caminho. Eles estão descobrindo e se redescobrindo. As vezes empacando, indo para trás, buscando novamente outros impulsos. Cada um de nós contribui com essa energia de tentar abrir esse espaço.

Você pode entrar na internet no site do Namastê que tem muitas dicas. Tem um vídeo meu sobre “Como aumentar seu tesão” que se você começar a fazer o que recomendo, em 20 dias já vai sentir a diferença. Olha eu me lembro bem de um cara que escreveu que queria saber mais porque ele começou a fazer aqueles exercícios e a transa dele melhorou muito. Ele transava cinco minutos por vez e em 20 dias ele já estava transando mais de 20 minutos. Mas ele fazia os exercícios todos os dias. Se tu quer moleza vai num centro geriátrico, ali tudo é mole. Sei de gente que não vai ao Namastê porque tem medo que vão achar que ele tem problemas sexuais ou que está ficando sexual demais. A pessoa sente vergonha. Quer saber se alguém tem problemas sexuais? Olha o prédio que você mora. Você ouve televisão, discussão, até peido tu ouve mais que barulho de transa. E já pedi para um monte de gente que mora em apartamento com vários andares, prédios com trinta, quarenta, cinquenta apartamentos e eles dizem que não ouvem barulho de sexo. E se não tem barulho sexual mas tem transa, o sexo é de baixa qualidade, bota baixa nisso, baixa categoria. Não sei como conseguem ter uma transa sem explosões, urros, sussurros, aliás, tem tanto idiota, que tem gente que prefere ouvir buzina de carro, gente sendo atropelada, barulho de tiro e briga do que ouvir sussurros de uma transa. Muito melhor.

Mas você tem que se mexer. Não tem problema se quiser mandar uma pergunta. Eu respondo. E mexe teu rabo, vai ali no Namastê. Se você for de Porto Alegre. Se não, coitadinho de você que não tem o Namastê perto. Mas você pode começar a fazer as meditações do Osho. Não tem problema. Vou largar um curso na Internet com cinco lições sobre sexo, aguarde, isso também poderá te ajudar muito. Talvez vocé pense: quem é esse cara? Qual é o currículo dele? Eu te dou. Vivi muitos amores profundos, tive muitos orgasmos, quebrei muitos limites de tempo, muitos êxtases, só o currículo básico, ok? Também acompanhei muita gente que desenvolveu a sexualidade. Por isso que eu sei. Também li livros, mas isso é café bem pequeno. A minha vivência me torna um professor. Não sei tudo ainda, estou aprendendo. Eu também quero mais, e quero muito mais. Mas posso ensinar o muito que vivi. E tem vários caminhos para você conseguir chegar nisso, eu conheço alguns. O primeiro passo é abrir sua mente. O segundo é começar esses exercícios e mover essa energia. Semana que vem eu vou abordar os erros que os homens cometem, digamos, a sua parcela de responsabilidade de não transar todo dia. Depois vou analisar a parcela das mulheres. E o quinto blog vai ser as saídas. Eu já dei algumas aqui e tem mais. Se prepara. Ali no final de agosto tem uma Maratona no Namastê, “Melhore sua sexualidade”.Com o Jwala e a Shunyata. Esse já é um baita passo que você dá. Vou acabar com uma musica do Raul: “Basta ser sincero e desejar profundo que você será capaz de sacudir o mundo.”

Por que você não transa todo dia?

download

Lanço essa pergunta para minha digitadora e para minha filha. Logo minha filha responde: “porque os homens são uns idiotas”. Fico paralisado, comendo minha lima e thinkando about. Não tenho como contestá-la. Realmente somos uns idiotas. Nada no mundo nos impede de fazer amor todo dia. Não existe nenhuma recomendação contrária a isto. Não há contra-indicações. Todas as indicações são extremamente favoráveis. O corpo pede, o coração pede, a alma pede. Talvez você pense em viabilidade física. Ora gente, na minha adolescência eu me masturbava de duas a três vezes por dia. Na própria vida adulta, por um bom tempo, até os 25-26 anos, se não transava no dia tinha aquela punhetinha básica. Como não tem energia? Energia tem sobrando.

Se imagine transando todo dia. Imagine se teu pai e tua mãe sabem que você transa todo dia? Qual a reação deles? As tias? Os vizinhos? Você mesmo! Vai se achar um TARADO, DEPRAVADO. Tudo lixo que botaram na nossa cabeça, mas muito lixo mesmo. Porque a nossa sociedade se baseia na repressão sexual. A nossa sociedade sobrevive devido a nossa infelicidade. Nossa economia é voltada para suprir a infelicidade. São remédios, carros, roupas, shoppings, viagens, para preencher um buraco. Normalmente passamos 11 meses fudidos para tirar um mês de férias e viajar. Recuperando o fôlego para voltar e se fuder de novo. Essa é a base da sociedade. Não fui eu quem criou isso.

Provavelmente você ache que não tem outro jeito. Isso é o que diria teu pai e tua mãe. Isso é o que te ensinaram. Isso é o que dizem os donos dos shoppings, da General Motors, da Ford. Daí, se alguém tenta algo diferente, você detona. São loucos, maconheiros, depravados, fanáticos. Nem se dá conta que você é um fanático por essa sociedade de consumo estúpida que só nos faz ficar cada vez mais doentes.

Você quer uma prova? Vai ter suas provas. Não as dos laboratórios onde você pode manipular e mentir. Você mesmo vai dar as provas. Se alguma vez você se apaixonou na vida vai lembrar que transava de duas a três vezes por dia, com muita energia e por muito tempo. Durava 3 vezes mais que as suas atuais transas. Me explica esse fenômeno. Quer  me explicar? Essa capacidade você tem. Estava aí e te fazia muito bem. Ou não fazia? Deixou saudade? Não vem me dizer que isso passa, que é uma bobagem. Não! A sociedade não tem porque ser involutiva. Nada na sociedade é involutivo. Agora o sexo anda para trás? Nenhum animal nesse planeta anda para trás. Deveria haver uma evolução desse sexo, um aprofundamento.

MSex BLOG-3

Eu considero que o amor é um truque da natureza para você se dar conta que a vida pode ser muito mais. Ele te dá um vislumbre de tudo que podemos ser. Mas como um amor pode viver dentro de um presídio? Dentro de uma gaiola? Dentro de uma cidade poluída, barulhenta, feia, suja. Como o amor pode conviver dentro de você se você está entupido de sentimentos que não expressou? Essa força tão sublime, esse sexo tão profundo, precisa de uma ressonância e se você for minimanente observador, você vai ver que depois de uma semana ou duas de paixão começam a vir muitas inseguranças e loucuras para fora. Porque o amor quer expulsar tudo aquilo que é impuro em você. Ao invés de você seguir esse impulso, o que você faz? Você fecha o amor. Quando a energia do amor começa a crescer, você começa a fazer pactos, ter obsessões, ciúmes, posses, começa a sair do presente e fazer planos para o futuro. Aí o amor vai embora. O amor não é idiota.

Você lembra bem disso? Você conseguiria me contestar? Se você nunca se apaixonou, nunca viveu esses espaços, coitado de ti. É uma situação grave. Mas muita gente já viveu e sabe que estou falando a verdade. Isso do homem ejacular… Imagina o momento em que ele se trabalha e o corpo dele se expande. Imagina se ele não ejacular em toda relação, apenas uma ou outra vez, ah! Você vai ver a diferença. O efeito disso. Mas isso é um aprofundamento do amor, um aprendizado. Talvez seja a real e verdadeira função do amor.

Eu sei que sua cabeça deve estar confusa, cheia de argumentos. Gostaria que você colocasse todos os argumentos. Eu destruiria todos eles. Seus argumentos vem do pai, da mãe, da tia, do professor. Nenhum vem da natureza, de pessoas realmente sábias, pessoas que realmente viveram. Você sabe, cara! Vem um medo, um pânico. Na real, você não aguenta ser feliz. Você não aguenta estar em êxtase. Sofrendo e chorando a gente aguenta meses, anos. Prazer e alegria a gente dá um jeito de destruir logo. Logo você está pensado como vai adiante. Até quando seu time de futebol ganha. Você pensa “e depois, o próximo jogo?”. Isto também é um sistema criado. Um sistema incutido em nós. O sistema precisa, por razões econômicas e para sua manutenção, que as pessoas sejam frustradas. A frustração é o negócio que mais rende para o sistema.

Gostaria que você ficasse nessa semana com o pensamento a respeito de toda vez que você amou, o barato que foi. Porque você desconectou? Porque diminui a energia? Você vê que essa capacidade é a nossa parte forte? Nossa parte especial? E depois vamos explorar as razões porque a gente não aguenta. As razões emocionais, econômicas, psicológicas, sociais.

Nas próximas quatro semanas vamos entrar nesse tema. Você realmente tem interesse? Se não, tem um monte de bagacerices sexuais na internet. Agora, se você gostou, passe para os amigos para discutir um pouco mais, botar na roda de discussão com seus amigos e amigas. Para contradizer minha filha. Nós não somos esses idiotas aí. Vamos discutir algo de valor. O facebook vai ficar espantado com esse tipo de discussão, mas faz isso. Se eles não censurarem, né… Bota na roda esse papo. Deita, relaxa e te imagina transando todo os dias. Uma vez ao dia. Uma hora por dia. Uma hora de prazer e alegria. O que aconteceria depois? O que mudaria? Imagina! Faz esse exercício de te imaginar satisfeito sexualmente, tendo orgasmos, o que desencadearia na sua vida? Ou você nem tem coragem de imaginar? Tem medo até de imaginar isso?

Como dizia o Raul Seixas: “Coragem, coragem, você pode mais”.

Temos que resgatar urgente o prazer

children_027

Por Milan

Estamos em guerra civil e eu não sabia. Estou vindo da Comunidade para a cidade ouvindo a Rádio Gaúcha. Notícias de futebol e lá pelas tantas 30 mortes violentas. No fim de semana anterior foram 29 mortes, sendo 15 por assassinato e 13 ou 14 por acidente automobilístico. Fiquei meio chocado. Isso só no Rio Grande do Sul! De novo: só do Rio Grande do Sul! São 15 pessoas que morrem por semana. Aproximadamente 65 por mês. Isso, falando somente de fins de semana. Não estou contando os dias da semana. Sei lá, se contar talvez seja uns 4 ou 5 a cada 2 dias… Na verdade, não sei quais são as estatísticas e nem quero procurar o dado exato.

Se por assassinato morrem 65 em um mês (apenas aos finais de semana); somamos o que devem ser mais 50 ou 60 durante os dias da semana (ainda num período de um mês) e vamos chegar a 120 pessoas por mês só no Rio Grande do Sul. Considerando que é um dos estados mais violentos. Se olhar, esses números são, tranquilamente, mais de 1000 pessoas por mês no Brasil!

Você acha que isso é normal? É pouco? É concebível?! Que loucura!! É obvio que essas mortes acontecem, na grande maioria, nas classes mais baixas. Quando chega à classe média, tem passeata da instituição “não sei o que” se manifestando… Enquanto tiverem matando pobre, filho de pobre é apenas mais um dado estatístico.

Mas nós somos humanos e não nos importamos com isso. E ainda temos coragem de defender um sistema que contraiu isso. Ainda temos coragem de bradar o nosso sistema civilizado, as nossas religiões civilizadas. O que é isso minha gente? Isso é falência total da nossa moral de cueca, dos nossos conceitos. Ou somos tão idiota que achamos que a violência é uma questão pessoal das pessoas mal criadas?

Isso é loucura de um sistema que não permite prazer. O ser humano que não tem satisfação fica frustrado. Isso vira violência, isso gera agressão. É tão absurdo que esses dias eu estava ouvindo a Rádio (sou meio antigo, ouço rádio) e dizia que a cada 30 min uma mulher é estuprada no Brasil. Porra! 50 mulheres por dia? Que barbaridade!!! Violência sexual! De onde que vem tudo isso? De onde que vem toda essa loucura? A loucura é parte da índole do ser humano?  Claro que não! Agora, alguém que só se ferra, só se dá mal, só tem dificuldade, não tem quase nada de prazer, vira uma pessoa violenta, puta da cara! Quando eu era criança apanhava todo dia da minha mãe. Às vezes até mais de uma vez ao dia. Hoje, como adulto, eu sei que apanhava tanto porque minha mãe tinha uma frustração sexual gigante. Em algum lugar ela tinha que descarregar isso. Acabava em mim e no meu irmão. Eu ia para escola e descarregava nos meus colegas e assim o trenzinho vai passando!

Muitos introjetam a violência contra si. Como podemos fazer de conta que não existe? Acho até que vou pesquisar direito essa coisa das mulheres, pois não consigo acreditar que possa ser verdade isso de a cada 5 min. Ou talvez sofram de violência, o que é a mesma coisa!! Procure num site, eu sou ruim nisso. Estou mais querendo levantar potência porque podemos refletir a respeito. Sou um lutador por uma sociedade muito mais humana e bonita! Não quero a belezas só para mim ou para os meus amigos, meus filhos. Todo mundo merece um mundo bonito. É ruim viver desse jeito!

Ainda desejo o bem do próximo, meu coração não ficou tão gelado. Acho que isso aconteceu porque transei muito e amei muito. Isso se manteve no meu coração. Quero o bem de todas as pessoas, então fico muito chocado quando isso acontece. Fico muito chocado com a neurose das pessoas. Aquele doido que invadiu a boate e matou 50 pessoas em nome da religião porque as pessoas eram gays… que coisa louca!

Webdoor BLOG Auto

Se você observar como ele foi criado, esse jumento (porque essa pessoa perdeu suas características humanas), você vai ver que foi uma familiazinha americana classe média que frequentou escola, teve educação. Aliás, os americanos primam pela estupidez, pelas atrocidades que cometem mundo afora. Lá, eles sempre foram muito sacanas com os negros, com os pobres, com o mundo inteiro que não idolatrava os seus conceitos! Aliás, conceitos, não eram suas fábricas que exploravam o mundo inteiro? Seja por bem ou por mal! Seja invadindo países, seja criando ditaduras, seja sabotando. Esses bonzinhos religiosos americanos tem uma ficha de sacanagem que vou te contar! Eles são expoente máximo da nossa cultura, do nosso sistema, do culto ao dinheiro, ao carro, ao machismo, a comida podre, ao envenenamento coletivo! Eles sempre destroem tudo o que é belo! Não importa em que dimensão, seja espiritual, cultural, física… Eles que nos “orientam”… Essa é a cultura predominante. Então a violência está disseminada. Eles têm um sistema de controle tão rígido que quando um sai da casinha vai matando todo mundo… que gente sem coração!

Um dia eles tiveram coração! Está certo o Chaplin: “não sois máquinas, homens é que sois”. Eu fico chocado como tem gente que fica com tanta raiva de nós apenas porque defendemos a liberdade sexual, o amor. Às vezes mandam cada email, escuto cada coisa que você nem imagina! Nós só estamos defendendo a natureza humana. Não foi eu quem criei a tesão. Dizem os cristãos que foi Deus. Dizem os muçulmanos que foi Maomé. Não, desculpe… um lapso, foi o DEMÔNIO que criou a tesão! Eita demônio BAUM!! O cara lá faz umas coisas boas, né?

Como seria nossa vida sem isso, eihn? Já pensou? Nós vamos nos reproduzir por email? Uma pessoa que vive esse prazer do amor e da sexualidade não tem a menor força para violência ou para a agressão. Tem sua força interna para defender esse espaço na sua vida, não para agredir o outro semelhante, de cor diferente, de roupas diferentes, de pensamentos diferentes. Somos apenas semelhantes vindo da mesma fonte, da mesma energia! Todos nós temos que nos tornar mais humanos… e a maior representação da humanidade é a inocência de uma criança. Com seu sorriso. Isso que nos representa. Não é a cara franzida, carrancuda. Não as expressões de medo, de desespero. Temos que resgatar urgente o prazer para nossa vida ou nossa existência será só de violência, de agressão, de mutilação. Temos que retomar essa qualidade amorosa, voltar a ser mais meditativos, mais contemplativos, mais risonhos. Se não, essas estatísticas vão continuar subindo e vai virar guerra generalizada logo, logo. E vai começar a atingir também as classes mais altas.

Sofrimento 10 x 1 Prazer (capítulo 2)

wallpaper-beach-happy-people.jpg

Por Milan

“Seu Finólio, tu só quer o melhor”. Ouvi muito essa frase da minha mãe. Como se fosse uma atitude péssima querer o melhor. Ela me dizia: “tu só quer comer as coisas boas.” Eu respondia para ela: “as ruins ficam para vocês.” Essa é uma questão essencial. Ter prazer é errado, sofrer é o certo. Minha mãe só sofreu e era considerada uma santa. Eu que tinha um pouquinho mais de prazer era considerado folgado, vagabundo. Assim é nossa sociedade, toda mulher que gosta de sexo tem um olhar de desconfiança dos homens. Os homens querem santas, pudicas e depois se frustram e não têm prazer. Daí têm que ir aos puteiros. Em busca de um prazer distorcido. Toda sociedade investe nisso. Por exemplo, quando você está transando e tendo muito prazer, de repente acontece alguma coisa para cortar, ou ejacula, ou vem um choro, ou a energia vai embora… Você acha que isso acontece por acaso? Não! É uma censura interna. Nós vivemos com culpa de estar bem. Quando sentimos culpa por ter uma condição melhor de vida que os nossos pais. Ou quando saímos de uma relação porque não aguentamos mais prazer, daí fazemos qualquer merda para detonar. Porque lá dentro, tem aquela vozinha: “é feio”. Não adianta você entender que ter prazer é fundamental. Isso é uma compreensão intelectual. Dentro de você, todas as suas atitudes são contra o prazer. São contra a alegria. Se não fossem, você executaria mais alegria, mais diversão, mais sorriso. Você suporta num prédio criança chorando, barulho alto de televisão, casais brigando, agora, se você ouvir barulho de sexo, muito, você vai reclamar para o síndico. Você prefere ouvir buzina de carro do que sons de orgasmo. Intelectualmente você concorda comigo, mas emocionalmente não. O emocional é quem comanda o espetáculo. Os homens pensam que não são machistas… Agora, deixar de ser machista é outro papo. As mulheres pensam que não são submissas… Eu brinco com umas amigas que vestem camiseta com a estampa da Frida Kahlo que elas por dentro tem uma Hebe Camargo, sentada no sofá, falando da maravilha que é o casamento. Isso dá uma discrepância muito profunda entre o intelectual e o emocional. Entre aquilo que você pensa que é e quem você realmente é. Essa é a grande esquizofrenia do ser humano. Enquanto você não olhar para isso, para que você vai mudar?

As pessoas acham que transam bem. Quando aprofundamos o papo elas se dão contam que não transam bem coisa nenhuma. Como é que se aprofunda? Perguntando o que acontece de verdade. Na vida real você transa uma vez por semana e você pensa que são três. A transa dura 10 minutos e na sua cabeça você acha que foram 40. Porque nosso cérebro foi treinado a distorcer desde criança. O pai e a mãe tinham uma atitude não amorosa e você distorcia para que parecesse amorosa, para ficar mais fácil de lidar. E isso acontece com o prazer também. Se nós não começarmos a fazer com que cresçamos emocionalmente, nós vamos estar sempre vinculados a prazeres muito infantis. Por isso comer é um prazer muito comum. Um chocolate, um sorvete, uma criança adora, mas para um adulto é um prazer pequeno. Um adulto pode ter fontes muito maiores, como uma transa sexual, um amor profundo, uma amizade profunda, a criação de uma arte. Essa doença está dentro da gente, essa distorção está dentro de cada um de nós. Temos que ser muito cuidadosos e olhar para nossa realidade. A gente fez uma agenda do Namastê onde tem um espaço para marcar diariamente como foi sua sexualidade, para ter uma avaliação mensal de como foram suas transas. Raro quem faz, todo mundo acha interessantíssimo, mas não faz. Então é tudo na cabeça. Interessantíssimo, mas não faço. Isso é uma distorção. Eu gosto de sexo, mas não transo: distorção. O sentido da vida é amar, mas eu não amo: distorção. Que nem a igreja diz: “amar o próximo”, mas só explora o próximo: distorção. E as pessoas acham que a igreja é isso, solidariedade, fazer o bem, ajudar aos pobres, mas olha na realidade. O que uma igreja faz não é nada disso. Os pobres são marketing. Se não tiver dinheiro para colocar na bandejinha do padre, circula dali.

Webdoor BLOG

Aliás, a igreja fez de tudo pelo masoquismo, fez tudo contra o prazer, por isso que o prazer é pregado pela igreja como sofrimento e a sexualidade é deturpada. Os beatos, as pessoas santas da cidade, principalmente do interior, onde eu vivia, eu olhava para aquelas pessoas e mais pareciam um diabinho do que santidades. Os homens mais santos que tinham na cidade eram todos tarados. Eles apenas usavam a santidade para esconder a sua perversão. Disfarçar. Todo santo é um tarado. Ele só quer esconder sua loucura. Tudo maluco, gente. Se tivesse que escolher entre o Deus e o Diabo segundo a visão da religião católica, eu escolheria o Diabo, Deus é só harpa, branquinho, azulzinho, anjinho para cá, anjinho para lá, pombinha… que tédio! O Diabo é rock, calor, fogo, puteiro, jogatina, gargalhadas.

Oh, gente! Que distorção. E isso vai fazendo a cabeça da gente. O que é santo e o que é profano. O problema é que nós não acreditamos nisso, mas dentro de nós funciona desse jeito. Não acreditamos intelectualmente, mas na hora do pega pra capá nos sentimos culpados com o prazer. Sentimos culpa por desejar uma outra mulher ou um outro homem. Temos vergonha de expressar nosso desejo por uma pessoa como se fosse algo ruim, que tem que ser escondido. Muita deturpação, muita deteriorização. Existe todo um comércio em cima dessa deteriorização, um comércio que lucra com isso. Pessoas com culpa: dá-lhe presentes. Pode escrever, se o namorado transa com outra pessoa, ele enche de presentes a namorada, e vice-versa. Ele não vai lá e transa muito melhor com ela, não. Ele vai lá e enche ela de presentes. O shoppings estão aí à espera dos ditos cidadãos responsáveis que transam pouco e que tem altos limites no cartão de crédito, com os quais eles podem gastar bastante para tapar o seu buraco. Não sei, são raros os que pagam na prostituição com cartão, né? Parece que ali tudo é dinheiro à vista, cash. Aliás, eu só conheci uma pessoa que pagava com cartão os puteiros. Foi o pai de um cliente meu que pagava a conta do puteiro no cartão e depois dava a fatura para a esposa pagar. Ao ser terapeuta, a gente ouve histórias muito hilárias, mas são fatos que acontecem. O fundamental é que negligenciamos o prazer. Mesmo que 90% considere que ter prazer e fundamental, não movem uma palha para isso e não tentam nada novo. O que pode fazer a diferença não é uma ideia, mas uma atitude em favor da liberdade, de um amor verdadeiro. É isso que devemos buscar com unhas e dentes, porque assim estaremos resgatando o real sentido humano.

Sofrimento 10 x 1 Prazer

tv.jpg

Por Milan

Estava conversando com uma amiga aqui na comunidade que não tinha nada o que fazer numa terça-feira à tarde. Ligamos a sauna por volta das 16h e lá pelas tantas ela disse: “parece que algo está errado, todo mundo trabalhando e nós aqui, curtindo sauna.”  E olha que somos alternativos, pessoas meditadoras, buscadoras que querem romper com as coisas. Depois disso, fiquei fazendo um balanço da vida e não apenas pela minha, mas num geral, os momentos de prazer, são poucos e duram pouco tempo. Você já notou isso? Você já notou que uma briga de casal às vezes dura meses de cara torta, outras semanas, dias, mas um momento de amor no máximo dois ou três dias depois já se foi. Se não acaba em 1 hora depois. Como a gente suporta tanto sofrimento? Como somos bons em sofrer. Tudo PHD, tudo com Pós Doc. Pára e calcula para tua vida, sofrimento, angústia, amargura, preocupação, medo, dá de 10 x 1 no prazer. Algo está errado!

Tudo tem que ter um equilíbrio. Não acho que prazer tenha que ganhar de 10 x 1. Acredito que tenha que ter um equilíbrio. Prazer, angústia, dor, eles são inevitáveis, mas o prazer não pode perder por tanto. Além disso, as fontes de prazeres dos seres humanos estão cada vez mais pobres. São programas de televisão, comer e ganhar dinheiro. Ora, comer tem um prazer, mas é o mais primário, o mais básico. Um animal têm muito prazer em comer, é verdade! Mas estamos além dos animais. E olha, dá para dizer que para uma parcela imensa da população o maior prazer é a comida, se empanturrar e com muito açúcar. Açúcar é um veneno. Eu sou viciado em açúcar. Minha mãe me viciou em açúcar. Desde pequeno o único afeto que eu tinha eram os doces da minha mãe, as sobremesas que ela fazia, aquela cuca especial. Eu fiquei viciado em açúcar. No momento estou a 6 dias sem comer açúcar, farinha, nem café. Nossa! Teve dias que eu tive que tomar analgésico de tantas dores musculares que eu tinha. Meu corpo doía. Chegava a latejar. Veneno, intoxicação, que prazer que nada! A maior fonte de prazer que temos é a sexualidade. A de mais fácil acesso, mais simples, mais básica, mais humana. Se não vivermos isso, todo o resto vai ser distorcido.

Por que que a sociedade condena tanto? Por que nossa sociedade é voltada para o sofrimento? As pessoas boas são quem? Os mártires. Madre Teresa de Calcutá, pessoas que só se ferraram na vida, que não tem um sorriso aberto, largo, que não passam energia boa. O prazer acabou! Ou tu vêm me dizer que entrar no facebook é um prazer? Não, é um vicio e uma forma de tu gastar o tempo. Não existe nenhum prazer nisso. Vai dizer que agora um cara viciado em masturbação tem prazer? Não, é uma doença. Ele está expelindo uma pressão porque não aguenta mais dentro. Uns se masturbam, outros ficam no computador, outros comem, outros rezam, outros ganham dinheiro. Tudo para enganar o tempo. Porque o próprio corpo não aguenta mais tanta pressão. Tanto sofrimento. O corpo fica tão duro que não aguenta mais um carinho, um afeto. Tem um monte de gente que não aguenta mais ser tocado, acariciado. Os casais não se tocam mais. Observa um grupo e você quase não vai enxergar manifestação de meiguice, carinho, doçura. Que prazer tem aí? Mas ninguém nasceu incapaz.

Eu tenho dois netos: Caetano e Lorenzo, o mais novinho. Só olhar para ele é um encantamento. Não porque é meu neto. Olho aquela criaturinha com 1 ano e 9 meses e digo, que mundo louco! Como os pais não percebem a beleza dos seus filhos? Como os pais podem rejeitar, deixar de lado a própria essência do prazer que é aquela inocência de uma criança. Você olha para inocência da criança e é puro prazer. Sou dos tempos antigos, tenho um rádio daqueles grandões. Quando ele descobriu como ligar meu rádio e apertou o botão, saiu aquele barulho imenso. Ele olhava para mim espantado, com um sorriso diante da descoberta maravilhosa. Eu era assim. Tu era assim. Todos éramos assim. Onde foi para essa inocência? A maior virtude humana que temos! Por isso que eu adoro o sexo com coração. Porque chega num momento em que você simplesmente se derrete numa inocência. O sentimento é inexplicável. Mas é óbvio, isso não acontece numa transa de descarga, aquelas de 15 ou 20 minutos. Numa transa sexual que tudo está presente e você se derrete num êxtase em que tudo é inocente e você olha para outra pessoa com inocência… Acho que você pelo menos uma única vez experimentou isso na vida… Então.. isso é rico, fortalece e dá sentido para vida. Dá sentido para você buscar algo. Prazer não é ter um carro novo. Olha a loucura que é essa gente rica enterrada na cocaína e em tudo mais até os últimos gorgumel. Temos que inverter essa situação da busca pelo prazer. A sociedade nos criou o tempo inteiro associando prazer com brinquedos bonitos. Eu vejo meus netos quando eu faço uma espada de pau, um carro de madeira. Eles se divertem muito mais que com aqueles brinquedos elétricos. Eu dei um carro elétrico para ele, um mega carro e muitos outros brinquedos desse tipo. Ele brinca apenas um dia e não quer mais. Ele fica muito mais feliz com uma bolinha de futebol. Vocês homens, lembram quando jogavam futebol, quanto prazer tinham em bater uma bolinha?

Webdoor BLOG

Você está costumado a chegar nos lugares e engolir a arrogância dos outros, a chatice dos outros, a colocar o rabo entre as pernas e depois fazer tudo de novo. Mas pelo menos você tem um emprego. Como diz o Raul Seixas:  “Sou um dito cidadão respeitado e ganho 4000 mil cruzeiros por mês…” O que adianta ter dinheiro para pagar um caixão bonito e fazer um enterro apoteótico? Ora, eu moro num sítio simplesmente incrível. Temos tudo e em tudo tem muito prazer e muita alegria. Porque aqui tem calor humano. Minha casa é simplória, mas bota simplória nisso! Mas não troco por qualquer mansão que vocês tem aí.

Isso é fundamental para vida humana. Mas não vai cair do céu meu amigo. Não mesmo. Liberdade não se mendiga, se conquista. E esta é sua luta nesta vida. Para novamente ser livre! Livre dos conceitos e preconceitos que foram enfiados na sua cabeça. No teu corpo, no teu ser. Apenas aí o prazer vai ter um lugar na tua vida. A maior crise emocional que eu tive na minha vida foi no momento que eu era militante político, daqueles bem fanáticos. Um dia distraído, deitado na cama em que eu morava, naquelas repúblicas, sonhava com a revolução socialista. Fui fazendo todas as viagens. As brigas, as lutas, as grandes questões… E quando estava tudo implantado, pensei: Lindo e maravilhoso! Daí veio o pensamento: Agora te mata. Você não está preparado para isso. Aquilo foi a base para eu largar a militância política. Não a consciência política, mas a militância. Entendi que eu tinha que fazer uma revolução dentro de mim. Essa revolução que eu queria fazer nos outros, eu tinha que fazer em mim primeiro. E sabe porque eu não conseguiria viver ali? Porque eu não conseguia ter prazer, ter alegria. Eu não conseguia ter relaxamento. A partir dali fui buscar isso na vida. E uma luta! Mas é uma luta que vale cada passo, cada momento inesquecívcel, cada desbloqueio, cada grito cada avanço no prazer, cada orgasmo. São memórias inesquecíveis, algo para regozijar. Apenas assim tu não vai precisar tanto de televisão, tanto de distração, de tanta internet. O maior filme é tu relembrar esses momentos com amigos, parceiros, ou desfrutar novamente esses momentos. Porque essa é uma capacidade que cada vez se amplia mais, porque em cada passo que se dá, cada vez mais ela se firma. Essa é a grande luta.

Toda essa bosta imensa que deu no Brasil, com a traição do PT aos seus próprios valores, com os desesperos da sociedade direitista para votar a discriminação, todo esse descrédito, esse nojo que estamos de todos, só aconteceu porque os políticos não tem o menor prazer, por isso eles vivem cheios de amantes e prostitutas. Somos governados por gente sem prazer e sem alegria porque o único prazer deles é ter poder. Então nada de bom eles vão criar. Apenas ilusão. Isso sim. hahaha… Lembrar aqueles milhões na rua gritando “Fora Dilma”. E eu não digo que eles não tenham razão. Mas o pior de tudo é que eles conseguiram colocar umas pessoas piores que a Dilma. Isso que é chocante. Mas são ciclos. Sempre assim, a mesma merda. Só para tu se distrair. Agora, se tu luta pelo teu prazer, pela tua alegria, tu vai passar isso para os outros. Tu vai passar essa vibração, essa vontade, essa tesão. Tu vai ajudar alguém a se transformar. Não só encher barrigas. Vai ajudar a encher corações. Não adianta ter a barriga cheia e o coração vazio, esfacelado, endurecido, é preciso dos dois. O coração se preenche muito com prazer, prazer sexual, prazer de criar, viver, prazer com o corpo, prazer de um jogo de futebol, de uma corrida, de um jogo de volei, de uma dança. Isto é fundamental para retomar a vida. Como dizia Chaplin: “Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo estará perdido.” Ainda está em tempo meu! Te liga! As vezes só tomar um choque de 1800 no rabo pode fazer bem.

Todo meu prazer

prazer

Por Subali

Eu saí cedo da casa dos meus pais, transei com vários caras durante a faculdade, discuti gênero com meus colegas, militei em setores de mulheres em movimentos sociais, fiz trabalho de base falando sobre liberdade pra mulheres que eu considerava menos libertas do que eu. E, dentro, eu não conseguia conversar com as minhas companheiras, as mesmas amigas que discutiam esses direitos e liberdades sexuais comigo, sobre a minha dificuldade em gozar.

Entre amigas, a gente criava as mentiras que contávamos pra nós mesmas: toda sexta, dia de boate na faculdade, era noite de encher a cara e ficar com um cara diferente – desse jeito, nessa ordem. E transar com vários caras era tão libertário que eu não me permitia questionar porque eu tinha tanta necessidade de provar pra mim mesma que eu era tão livre. E a real é que eu sentia uma tremenda necessidade de ter alguém pra ficar, eu não sabia bem ficar sozinha, tranquila comigo ou com o que pudesse rolar. E quando rolava, eu não sentia nenhum prazer de verdade. Os caras podiam ser indiferentes, insensíveis, transar por dez minutos- dentro, eu precisava de qualquer coisa pra acreditar que sentia prazer. E, no fundo, ali sozinha com o cara, eu sentia que era eu que precisava agradar pra que qualquer coisa rolasse. Quando eu sentia prazer, quando eu gozava, minha sensação é de que o outro tinha me feito um grande favor. Então, uau! Acabava de surgir o cara que me tinha me dado muito prazer! Aí eu ficava afim.

Eu podia fazer várias coisas, eu tinha muitas histórias pra contar, mas, por dentro, eu estava reduzida a pouca coisa do que eu era. Eu não tinha nenhum poder para dizer não, nenhum respeito pelo que eu realmente sentia, pelo que eu era, pelo que eu tinha vontade ou não de querer e de fazer: como é que eu ia saber o que é prazer?

É claro que eu tive encontros legais, que eu me apaixonei, que coisas boas rolaram no meio do caminho. Mas eu não tinha estrutura no meu corpo pra ir mais fundo. Meu encontro com o prazer veio quando me encontrei com meu corpo outra vez. Quando comecei a terapia bioenergética, fui experimentando sensações que eu sequer conhecia e que estavam aqui dentro, trancadas. E foi quando entrei em contato com isso que eu fui me conhecendo sem mentir pra mim mesma: vi como meu corpo era mole, como eu tinha repressões, medos que tentava disfarçar na cabeça – mas só tentava. No fundo disso tudo, também tinha muita raiva, muita vitalidade, muita vontade, muito tesão, muita alegria, muita inocência com minha sexualidade. Aos poucos, eu fui sentindo e reconhecendo essas sensações dentro de mim – e quanto mais eu me conectei com elas, eu me abri para viver e bancar o que eu realmente era afim na minha vida. Centrada no que eu sou, no que eu quero, no que gosto ou não de fazer, eu fui me permitindo me soltar mais comigo. Eu fui descobrindo e aprendendo a respeitar cada lugar do meu corpo que me dá prazer, ficando incomodada com o que eu não curto, perdendo o medo de conhecer e me abrindo para o que eu não tinha vivido. Dizendo não para o que eu não quero, dizendo sim para o que sou afim. Eu comecei a experimentar uma liberdade que eu não conhecia no sexo: liberdade de dizer o que eu gosto e quero, de trocar com o outro, de soltar a cabeça, os meus julgamentos, a caretice que eu escondia de mim mesma pra ter direito a meu prazer. Com vontade, com dúvidas, com medo, mas tudo de verdade, tudo o que eu era e não o que eu queria ser. Fora daquele manual, quanto mais fui me experimentando e me permitindo, mais fui descobrindo minha capacidade de sentir prazer. De repente, eu comecei a ter sensações no meu corpo que a minha cabeça não dava – e ainda não dá – conta de entender: essas sensações de que as pernas e os braços somem, de que a gente vira uma onda, que tudo mais se derreteu. Eu redescobri meus sons, minha respiração, cada espaço da minha pele.

Fui desbloqueando meu corpo na terapia, conhecendo esses movimentos no sexo e, a cada passo, era como se eu tivesse um pouco mais de mim – e me abrisse de verdade para o outro. Meu corpo foi sentindo mais prazer no sexo e se mostrando mais vibrante na vida. Foi num momento lindo da minha vida, quando me sentia relaxada com as pessoas, com minha sexualidade e com o meu prazer que eu comecei a viver uma história bonita, que me abriu caminho pra ir mais longe. De coração aberto, sentir prazer é um caminho pra te conectar contigo mesma, com a tua inocência, com o teu deleite, com a tua energia viva. Com teu poder. Com a tua paixão. Eu descobri meu gosto em receber, dar, sentir prazer comigo, com o outro. É um processo, é contínuo, eu ainda tenho um tanto de neuroses e inseguranças pra deixar de lado e muito, muito mais o que sentir, saber, trocar… e quanto mais eu me permito viver e experimentar, mais descubro meu potencial pra viver prazer. E que isso é minha vida – tudo que posso me permitir, tudo que posso ser. Eu comecei a confiar no meu corpo, a aceitar tudo que ele tem e me dá.

Hoje, eu tenho referências tremendas do que me faz vibrar por dentro… e só de pensar que ainda é pouco, que ainda tenho muito pra viver, a pele arrepia, corre um frio na barriga com a mesma vontade de ir fundo. Eu descobri que transar pode me fazer vibrar por muito tempo, cair no choro, dar gargalhadas de êxtase, dar vontade de gritar loucuras, perder a noção das horas, de sentir que meu corpo é uma festa, como aquelas sensações que a gente tem quando se apaixona, mas depois aceita que passou. Quando eu senti prazer comigo, eu me apaixonei por mim mesma – e escolhi viver todos os dias.

Você transa bem?

casal3

Por Milan

Ô pergunta não muito fácil… Talvez o primeiro impulso é dizer: “é óbvio!”. Mas o que é transar bem, gente? Alguma vez você pensou? Você tem algum parâmetro? Ou é aquele papo assim: “não tem parâmetro, isso é muito pessoal…”? Que tal levantarmos algumas questões sobre o que é transar bem? Questionar coisas que você nunca questionou, aspectos…

De uma coisa tenho certeza: se nós transássemos bem, seríamos muito mais felizes. As mulheres seriam muito mais independentes dos homens. Os homens seriam mais sensíveis, amorosos, maduros, se bancariam mais, saberiam dizer não, saberiam se colocar. Isto não acontece. Mas vamos ver, estabelecer padrões juntos. Quem sabe você pense a respeito dos seus padrões.

Fator tempo tem a ver com transar bem ou não? Você acha que transar bem é 5, 10, 30 minutos, 1 hora? Será que o tempo é um indicativo? Eu sei que o tempo apenas sozinho não pode ser indicativo, pode ter uma pessoa que transe por uma hora e seja insensível, uma máquina. Mas com certeza ejaculação precoce não é transar bem. Convenhamos, uma transa de 5, 10 minutos, mesmo na época do fastfood, não é transar bem. Então já temos uma questão: o tempo. E a questão tempo numa relação sexual tem a ver com as tensões que o corpo carrega. Um corpo tenso, no momento que aumenta a energia com a excitação, com o tesão, não aguenta. Então vai ser aquele famoso pó pó pó…

Talvez um segundo quesito seja o movimento pélvico. A tal da mexida. Ora, você sabe né, se uma mulher consegue mexer bem o bicho pega. Assim como quando o homem consegue ter movimentos circulares da sua pélvis também e não ser apenas um bate-estaca, faz uma diferença. Mas para que isso aconteça é preciso destensionar a pélvis. A pélvis tem que conseguir movimentar solta da coxa. Se a pessoa teve muito medo da sexualidade na infância, adolescência e vida adulta, as coxas ficam tensas, rígidas, duras e mais fixas na pélvis, o que impede os movimentos circulares e mais soltos. Assim como a repressão sexual, moralismo e culpa criam contração na pélvis, no períneo, na região anal, tornando essa região dura. E sem essa liberdade de movimentos a qualidade da transa muda muito. Normalmente uma pessoa sem tônus, sem energia, é uma pessoa deprimida… homens geralmente amamãezados e mulheres cdf, que seguem certinho as regras, pessoas muito pudicas.

Um terceiro quesito: a sensibilidade, a conexão com o coração. A pessoa conseguir conectar com o olhar da pessoa, conseguir se derreter, se soltar, confiar na outra pessoa. Conseguir se envolver e se soltar no momento presente, quebrar a lógica. Conseguir expressar afeto: “minha deusa, te adoro”, “meu homem”, “minha tesão, meu amor”, uaaaaahhh…

Será que depois de ouvir isso você ainda acha que transa bem? Não responda! Pensa consigo antes de ficar puto da cara, pensa consigo! Você acha que transar bem é ficar usando fantasias e um monte de lixo de sex shops? Puro lixo, não tem nada a ver com a sexualidade natural. E se você conclui que não transa bem, talvez você esteja sendo honesto. Onde você aprendeu? Quem te ensinou? Onde há informação decente sobre sexualidade, com conhecimento? A maioria dos vídeos e textos da internet são de pessoas que querem se auto elogiar, vender produtos, se mostrar. Livros de referência criados por gente careta e moralista.

O primeiro passo na direção para você transar bem, é reconhecer. Porque a sexualidade tem muito mais, muito mais! É importante que a gente reflita a respeito. Principalmente os homens, que se acham! Eles acham que transar bem é ejacular, fazer a mulher berrar, urrar. A grande maioria das mulheres finge o que estão sentindo, gritam e berram fingindo. Aliás, por isso os homens gostam tanto das prostitutas: elas berram gritam, parece uma escola de samba. Na real não estão sentindo porra nenhuma, pegam teu quinhentão e tchau. Ejacular não tem nada a ver com transar bem. Quando você se masturba, você não ejacula? Então que grande coisa tem nisso? E na ejaculação precoce, não ejacula também? Ejacular tem mais a ver com capacidade do que qualquer coisa.

A nossa sexualidade foi tão massacrada pelas religiões, família, escola, nos enchendo de culpa, que precisamos fazer alguma coisa pra livrar esse peso porque assim dificilmente conseguiremos transar bem. Você vai ter que procurar meditações, técnicas, terapias pra conseguir isso. A bioenergética é uma técnica muito indicada pra esse tipo de questão. Ou senão você vai acabar naquelas clínicas que vão tratar tua ejaculação com comprimidos. Isso é calamidade pública! E pior que isso, não funciona! A grande propaganda dessas coisas é o preconceito, ninguém fala. Você não vai pedir informações em nenhum lugar. Como eles propõem segredo, eu conheço um monte de gente com quem esses tratamentos deram na maior merda, mas eles não falam porque tem vergonha de ter tido esse problema, vergonha de ter estado lá, então eles estão protegidos por essa moral fajuta. O tratamento que eles dão são remédios, injeções. A cura que eles propõem é te tornar insensível.

Ora, temos que ter maturidade, olhar de frente as questões, daí você vai procurar alternativas. Você quer informação boa, adequada, que pode te ajudar e gratuita? Eu tenho um vídeo no Youtube chamado “Como aumentar seu tesão”, por Prem Milan. Acessa lá e você vai encontrar alguns exercícios pra melhorar bastante a sua qualidade sexual, informações que podem começar a te ajudar.

O único milagre que existe é o amor, é algo milagroso, que te traz uma rápida transformação, mas não dura muito tempo se você não souber como conduzir. Agora, num trabalho sério você pode melhorar muito sua transa. Mas vai ter que se mover, se não vai ficar nessa sexualidadezinha idiota, cheio de medos e preconceitos pelo resto da vida.

Primeiro, pra transar bem ter que ter coragem para encarar medos e preconceitos e tudo mais. Então comece a se pesquisar, se você transa bem e se você tiver um pouquinho mais de coragem procura conversar com amigos e amigas sobre como é isso. Porque sem transa boa a vida não tem solução.

Como vai o prazer dos homens?

prazer

Por Milan

Eu ouço tanta papagaiada sobre o assunto, mas, afinal, o que é prazer sexual? Aí eu me lembro da minha adolescência e, naquela época, pra mim o prazer era aliviar tensão. O tesão gerava uma tensão. Bem no começo eu não associava isso com transar, só me masturbava, gozava e sentia uma sensação de alívio. Eu associava isso com prazer. Quando eu começava a me masturbar, a tensão começava a subir, chegando a um ápice e quando eu ejaculava dava um alívio. É como se eu fosse um caminhão carregado de areia… quando descarrega, tem um alívio. Mas na real não era muito prazer, era acelerar a tensão pra ter uma liberação.

Mais tarde, mas só bem mais tarde, eu descobri um pouco mais de prazer na masturbação, ficar me tocando mais suavemente, curtindo. Acho que a maioria das pessoas não tem isso, principalmente os homens, de tocar delicadamente seu corpo, fantasiando imagens, a masturbação ainda é muito associada com descarga. Na hora de transar também é assim. Só que tem duas variantes: uma é criar a tensão transando e depois ejacular. Associamos com prazer, mas na verdade é um alivio. E tem outro componente: o ego. Se a mulher fizer muito barulho, som de prazer, você se sente o máximo. Mas isso não é prazer, é inflar o ego. Dá uma sensação de satisfação: “sou homem, sou potente, olha como ela grita”. Se os gritos forem reais, é o prazer dela, não o seu. O teu é lhufas, nada! O seu prazer é entrar também nesses gritos, sussurros e berros, o que dificilmente um homem entra. Não é por acaso que as prostitutas tem muito mercado, elas inflam os egos dos homens.

O prazer real para o mundo masculino é muito pouco, pouquíssimo. Isso porque o homem se dessensibilizou, porque ele aprendeu uma sexualidade distorcida. O próprio homem não conhece suas zonas erógenas. E as mulheres exploram muito pouco, cheias de dedos. Parece que a única coisa que sabem fazer é “boquete”. E morre ali. Parece que a coisa é boquete e transar.

Tudo isso está conectado com uma insensibilidade do corpo masculino. É por isso, caros companheiros, que os sex shops estão vendendo um monte de pênis para se masturbar. Algo frio, rígido (não rígido de potente, mas de tenso) e insensível. Se as mulheres preferem isso é porque o seu pênis está do mesmo jeito! Por isso que a maioria dos homens tem mais prazer no papo com os amigos do que na cama.

Mas os homens acabam sendo salvos pelo desespero feminino, pela carência imensa das mulheres, que subjugadas durante anos e anos pelo mundo masculino e pela profunda carência de pai, cria uma necessidade imensa de validação de um homem (na real elas queriam uma validação do pai). Por isso mulheres acabam elevando homens medíocres ao estado de “Homem com H”. A grande maioria dos homens se acha, mas na real não tem ninguém em casa. E quando não tem ninguém em casa, tem que ralar o rabo pra botar alguém dentro. Eu fiz isso na minha vida, eu me descobri como medíocre e fui à luta. Ainda bem que eu não era um top de linha, assim as mulheres não me validavam tão fácil. Nesta luta eu cresci, tive que virar homem.

Os homens tem muito mais dificuldade de ter prazer e orgasmo que as mulheres. Porque eles não reconhecem esse problema, pois ejaculam e aliviam a tensão. Desde a adolescência classificamos isso como prazer. É por isso que os homens se tornam fechados, duros, insensíveis. Num grupo de terapia a grande maioria é mulher. E os homens ainda esperam que elas se trabalhem e se evoluam para dar pra eles. As mulheres tem que aguentar homens “dois de paus”, insensíveis.

Se você quer ser um homem com prazer e alegria, você tem que ter a coragem de começar a encarar teu emocional, teu corpo. Você vai ter que desmanchar um monte de conceitos da sua cabeça. Porque você está perdendo aquilo que a vida tem de mais rico a oferecer: o derretimento, se derreter com uma mulher, deixar que uma mulher seja ativa na sexualidade. Ser comido por uma mulher, se tornar mais passivo, é algo extremamente prazeroso e gratificante. Não tem comparação. Ou virar bicho em uma transa, dois animais, UUUUAAAAAAAAAH!.

Você não precisa de fantasia, de sex shops. Sex shop é assinar o atestado de incompetência masculino e feminino. É um atestado de desumanidade, é um atestado de falta de inocência. É a podridão sexual denominada como algo moderno. Quando você entra fundo na sexualidade, sabores e cheiros incríveis aparecem. O próprio cheiro da sexualidade livre, hum… é algo inusitado. Horrível transar com cheiro de tutti-fruti, eu teria vergonha! Precisar de creminho pra esquentar… santo deus!! Quando o bicho pega, eu pareço uma fornalha daquelas da siderúrgica nacional, derretendo todo.

Será que você tem coragem de encarar sua sexualidade? Ou vai se enganar com esses paliativos, engana-bobo? O prazer é de todos. Todos nós temos a capacidade de senti-lo. Todos temos essa capacidade. Mas não é fastfood, rapidinho… não é nesses videozinhos bagaceiros da internet. Mas sim buscando profundidade. Não é na Clínica de Bosta que você acha isso. Não é tão fácil quanto você pensa, também não é tão difícil. Precisa que seu coração ainda pulse. Precisa que o “human being” se revolte contra a estupidez humana.

Para os que gostam e os que não gostam de futebol…

foto

Por Milan

Estamos num mundo onde muito poucas pessoas podem ser uma referência para nós. Num momento em que tanta coisa tá acontecendo, a indústria do futebol, que é um negócio bilionário, faz um esforço enorme para as pessoas desviarem a atenção dos seus próprios problemas. A paixão pelos times está cada vez mais neurótica, doida. O futebol se tornou um grande repressor da sexualidade, porque os homens e agora também as mulheres botam toda sua energia vendo o jogo de futebol e deixam de lado o fazer amor.

Eu sou um apaixonado pelo futebol. Me lembro que eu, com 16 anos tive a chance de ver o Pelé jogar pela última vez. Viajei pra Porto Alegre com uma pessoa de mais idade, 7 horas de viagem naquela época e entrei no estádio Olímpico para ver o Rei às 6 horas da tarde… o jogo era as 9 da noite. Era a última chance de ver o Pelé ao vivo, seu uniforme branco impecável… 0x0, mas vi Pelé. Pelé, excepcional jogador, fantástico e a elegância dele jogando… Era um rei! Infelizmente como pessoa não posso falar nada disso…

Mas eu quero prestar homenagem a uma pessoa fantástica que era um excepcional jogador, uma técnica excepcional, de uma inteligência rara e de uma humanidade fantástica, este sim é um rei completo: Johan Cruijff. Você só sabe a respeito da laranja mecânica, do carrossel holandês, do treinador do Barcelona mas você não sabe o mais essencial deste homem. Em 1974, ele foi eleito o melhor jogador da Copa. A Holanda perdeu a final para Alemanha de tanto pau que os alemães deram e pela conivência do juiz, porque o jogo era dentro da Alemanha. O Schultz (jogador da seleção alemã) chutou até a mãe do Cruijff. Cruijff eleito o melhor jogador e a Alemanha campeã, resultado conivente com o sistema. Quatro anos depois, Argentina. Holanda totalmente favorita com Cruijff e Neskins, Johan Cruijff em sua última copa, auge da carreira disse o seguinte que abalou todo o mundo esportivo:

“Não vou jogar! Não vou estar num estádio para abafar os gritos das pessoas que estão sendo torturadas nos porões da ditadura! Eu sou um ser humano, não importa se é minha última copa, a minha humanidade não pode estar abaixo da minha carreira. Não vou e farei campanha para todos os jogadores não irem para a copa. Essa é uma copa para ajudar a ditadura a massacrar pessoas.”

Chocou o mundo! Como que o maior jogador, a maior estrela, toma uma postura dessa?! Todos os presidentes de países, personalidades, fizeram de tudo para o demoverem da idéia, tentaram tudo que é negociação, mas Johan Cruijff foi irredutível: – “Não piso na Argentina enquanto pessoas estão sendo torturadas! Soltem todos os presos e eu vou!”. Que saudade desse homem!

Que saudade… que essa dignidade volte ao futebol, pelo menos 2%, um pouquinho só, um pouquinho de consciência para esses caras que ganham milhões e milhões e a única coisa que interessa para eles é o status e transar com um monte de menininhas.

Lamentavelmente tenho que torcer para esses caras, mas não vou esquecer, nunca vou esquecer que teve um Cruijff que conseguiu convencer o segundo melhor jogador do mundo, Michel Platini, Neskins e outros a não ir para a Argentina por causa das torturas da ditadura. Por isso a copa da Argentina foi a mais pobre, a mais podre e a mais vergonhosa das copas, onde roubaram de tudo que é jeito para a Argentina – não para a Argentina ganhar, mas para aditadura ganhar. Quem viu os jogos sabe a roubalheira que rolou. Mas Cruijff era uma pessoa de atitude também nas suas posturas, na sua vivência. Ele foi o treinador que criou todo sistema do barça onde todos jogam, onde as estrelas participam coletivamente do jogo, onde todo mundo tem espaço para brilhar.

Cruijff recuperou a alegria do futebol, tanto como jogador, quanto como treinador. Ele praticou a verdadeira democracia participativa do futebol, por isso foi um gênio, por isso ver a Holanda jogar enchia os olhos, impossível não torcer por ela, pareciam crianças brincando e não máquinas programadas para o sucesso a qualquer custo. A Holanda não queria ganhar a qualquer custo, aceitou o pontapé dos alemães e não devolveu com a mesma moeda, aliás, os alemães são ótimos nisso. Em 1954, a grande máquina da Hungria foi derrotada pelo pontapé dos alemães, mas a Alemanha nunca vai ter um Puskas, um Cruijff, Pelé e Maradona.

E nós, infelizmente, no futebol, vamos esquecer essas pessoas mais brilhantes porque a imprensa futebolística só está interessada em caras coniventes com o sistema. Quando aparece um cara diferente, ele cria as coisas mais encantadoras. Se vocês lembram da seleção de 1970, ela foi criada pelo João Saldanha, “As Feras do Saldanha”. Um homem de postura e consciência social, um jornalista que não se cedia para seu chefe, seu editor. Um cara que pensava!

Cruijff merece um filme! E ele largou a carreira de treinador cedo. Eu não tenho certeza, mas ele ficou muito indignado com o ambiente do futebol, com a falta de humanidade no futebol. Johan Cruijff é um homem que tem que ser lembrado até por aqueles que não gostam de futebol porque, se o futebol fosse feito de muitos Cruijff, você gostaria e eu não teria que tapar o nariz cada vez que vejo um partida de futebol.