Priests, politicians and moralists destroyers of joy and sexuality

bhagwan-shree-rajneesh-pray1

 

By Prem Milan 

This is a claim for our clients’ forgiveness. For being so irresponsible to believe in these two young directors, educated by one of America’s most square and old minded churches and schools; for having believed in Jon Bowerman and other Antelope residents. We did not know that this apparently sweet old man was the husband of a woman who committed pedophilia. We were shocked to find out that she was sentenced to 6 years of limitation of freedom, and we were even more shocked when we learned that Jon was more than 30 years older than her, which leaves us some questions… And we, from Netflix, in respect to our every day money from you, will also show the point of view from the Osho people. We were led to error and, we confess, it was out of prejudice and ignorance. In short, we will show a more realistic and balanced version, including square minds, prosecutors, but also various types of sannyasins. Especially those who hold the spirit of Osho. We relied too much on Sheela’s view and the ones close to her, and we edited the lawyer’s version of Osho.

Bam, boom, bang! Fuck! Wow, what a crazy dream I had! This only happens in a dream, what a pity… What a pity… Ahh, well it could be real, that someone would realize it.

Hi Netflix, scroungers of our money, when you will start the campaign: “let’s expel all pedophile religions from the USA”? Ah?

First, Antelope: Oregon was one of the most racist states in the US! It was where the Ku Klux Klan was strongest. In addition, they elected a governor member of the Ku Klux Klan (Walter M. Pierce – 1922) and in the 80’s they supported the skinhead movement to establish a white state. So, while Osho lived in Oregon, racism was boiling, even showing cases of collective beating of Senegalese immigrants in Portland in 1988. Antelope is in Oregon! Those old people who appear in the movie are RACISTS! They sanctioned a law which stated that every six months black people could be flogged with 29 to 35 lashes. That was law in Oregon! They sent the African-American out of the town, men had to leave within two years and women within three.

So, sorry, citizens of the world. Do you believe in this kind of people? I’m talking about rapists and killers of black people. I haven’t even mentioned the Native Americans and how they were wiped out from Oregon. So, Netflix and the two butthead directors, tell us the truth about who those people are. Do you believe them? Do you think I believe in Reagan? In Bush? In Trump? I haven’t found my brain in the trash… For starters, I don’t believe in Americans.

Well, now that we know what Antelope is, we can deduce who the real criminals are … Are they the young followers of Osho? What do you think? Or the members of the Ku Klux Klan? Or young people who like sex and dressing in red? Hard to understand? These two directors are either very stupid or very ill-intentioned … Pick up a side.

Who financed all that distortion? Who paid for that all? Maybe Nike? The father of one of those guys, Jon Bowerman, that old man who spoke so softly and naively but who hid that his wife was convicted for pedophilia? You can find it here: (http://www.oregonlive.com/pacific-northwest-news/index.ssf/2016/02/melissa_bowerman_pleads_guilty.html). Or Sheela, with the millions of dollars she stole from the community? Ahh, you did not know? Well … you don’t know a lot about Osho’s stuff and you get the version from the prejudiced Americans who still claim that the natives were bad guys. 

Another part of the funding must have come from priests, politicians, cabaret owners, prostitutes in general, drug addicts, drug dealers. As Osho was the only one defending human nature, human sexuality and would go against all this class, against the business of these guys! Imagine: a person who is sexually satisfied and happy in their life, doesn’t want drugs, doesn’t want coca cola, doesn’t seek for a priest, doesn’t worry about status, home, consuming … They want to see the moon, they want love! 

No, no… Rajneesh is not good for business. This guy keeps badmouthing Reagan and your politicians, who are always so decent and full of compassion towards the oppressed people… defending morals, family and property. “We’re with God! Oh Lord, deliver us from the temptations of the Rajneeshes, with their beautiful and seductive women and men who will lead us into sin! “

I can only comment like that… and those who believe in this distortion from Netflix are alike. But we don’t want to make you believe that. We aren’t politicians, soul merchants (religious). We are human beings who want to grow and explore our sexuality, love, power, joy… We are not here to wait for our retirement nor to explore others.

Osho was the only one who had the guts to say that the US was ruled by a guy who had an IQ below a monkey! Ronald Reagan! And Osho never stopped! He talked a lot about Reagan. He talked a lot about politicians and priests. The only one who had the courage to speak against priests and religious people, calling them crooks. 

In addition, Osho had a lot of money, yes he did! Simply because there were many rich Sannyasins who followed him. So they made very large donations to Osho. Something he didn’t give so much importance and also never hid from anyone…

And they wanted to create a utopian city and did it! The Netflix series is so unscrupulous, so untrue that all the images they show from the commune are ugly. They only show sheds, ugly pictures… If you are a decent person and want to know the truth, watch this movie https://www.facebook.com/namaste.rio/videos/1647033952012318/UzpfSTg2OTY1MzI5OTc1MDM5MToxNjQ3MTcxNjIxOTk4NTUx/, which is about the Osho community. In it you will see the real community with beautiful people, with people embracing, celebrating… in the series everything they show is gray.


And, don’t forget the whole issue was that Osho was the guy who had the courage to deal with sexuality. He was brave enough to encourage sexuality as something good and healthy. THAT WAS THE GREAT PROBLEM! And now thirty-something years later comes Netflix with a video to blow it up.

There are so many other details to mention about the series… The jealousy from the Americans, from the average American citizen of an Indian would have so much money. The same people have never had a problem with Trump and his billions of scams, because if Trump is not a jerk, no one else is. If Bush is not a bastard, no one else is. If Reagan is not a jerk, no one else is. And you cannot stick your neck out for other Democrats, as they’ve always been taking advantage of everyone.

 The American people are hypocritical because they pretend they are liberal, democratic, but when their economy start to become difficult, they elect those bastards to detonate everyone. And they are constantly sucking everybody. They suck the planet, they’re the biggest vampires. United States of America are like weed, they suck and are useless.

 I wonder if these American citizens are going to expel all the religions that have committed pedophilia. I’m not talking about sex, I’m talking about sex crimes. Pedophilia is a sex crime. Or will we accept that it is like this: people confess and pay? Then you pay and have the right to abuse of a 7 or 8 year-old child? You pay 2 million and the family accepts that…. Good, right? 2 million dollars! I wonder what Jesus Christ thinks up there… Does he approve of $ 2 million worth of sexual abuse?

Please, American people! Please, Netflix! Urgently, make a 400-episode documentary on sexual child abuse in the United States. Do it! Please, Antelope and all American society, let’s kick out all religions that commit sexual abuse. Right? After you do that, then we can discuss Osho, okay? Then we’ll discuss it, see it! First, you’re going to clean that latrine you are!

 And the Europeans too! Expel all Europeans who come to Brazil for sex tourism in Ceará. With direct flights Europe-Ceará to abuse girls who are 10, 11, 12, 13, 14, 15 years old, paying very cheap prices! Or are we going to pretend we don’t know that? That airplanes land in Ceará and Recife for sex tourism? We don’t know, right? We cannot prove it!

 They haven’t proved anything about Osho, but they make a 6-hour film against him. It’s dirty, really truly dirty. And why all that? Because we defend sexuality.

And also, these swindlers used Sheela, who was mad, as the main witness. She wanted to drive everyone away from Osho because she was jealous, because she was totally crazy about power. Then she started saying that Osho was being drugged. And Netflix puts it in a way as if he was really stoned. They even use an image where Osho stumbled, so it looks as if he was high or something. A complete cheat! Everyone who went to Poona knows that there is no drug there! It is forbidden inside the Ashram. Osho never stimulated any kind of drug use, on the contrary, was always totally against it.

 It is possible, indeed, that you find a drugged Sannyasin. So, if there’s a junkie at school, are we going to blame the school? It seems Osho is treated like that! Osho has never been involved with drugs and those manipulators have tried everything to associate him with it. It is very indecent! In the Osho centers worldwide they have always fought against drugs. In their books, in their speeches. That is clear.

 So I would like all the decent people who keep their natural sexuality to protest violently against this crime. You don’t have to agree with Osho, but you don’t have to agree with lies.

 Because those lies aren’t just to attack Osho. They attack all free humans. They are against freedom, they are in favor of prejudice, they are in favor of the destruction of the nature of mankind. For the destruction of human pleasure, so that the multinationals can fill us with antidepressants, medicines to be able to have sex, to fight the limp-dickness they created themselves. With their poisons, internet, whatsapp, with all their life distortion. Then it’s time for all of us, human beings, to say  ENOUGH to this shameless!

 Start boycotting Netflix, because that  one isn’t the only biased documentary, there are others which are on the way … very biased. Very stupid. Netflix is a great poison, a cancer, which is inside your house. And this crap makes us addicts! There are a few good things in the channel but behind it is rot, they want to get into our minds.

TOTAL BOYCOTT TO NETFLIX!

Anúncios

Padres, políticos e moralistas destruidores da alegria e da sexualidade

bhagwan-shree-rajneesh-pray1

 

Por Prem Milan

Esse é um pedido de perdão aos nossos clientes. Por termos sido tão irresponsável em acreditar nesses dois diretores jovens, educados, numa das igrejas e colégios religiosos mais caretas dos EUA; por termos acreditados em Jon Bowerman e em outros moradores de Antelope. Não sabíamos que aquele velhinho tão doce era esposo de uma mulher que cometia pedofilia. Ficamos chocados ao constatar que ela foi condenada a 6 anos de retração de liberdade, e mais chocados ainda quando descobrimos que o Jon tinha mais de 30 anos que ela, o que nos deixa algumas interrogações. E nós, da Netflix, em respeito ao dinheiro nosso de cada dia que ganhamos de vocês, também mostraremos a visão do pessoal do Osho. Fomos induzidos ao erro e, confessamos, que foi por preconceito e ignorância. Tão breve, mostraremos uma coisa mais realista e equilibrada, com versões dos caretas, dos procuradores, mas também dos vários tipos de sannyasins. Principalmente aqueles que mantém o espírito do Osho. Nos baseamos demais na visão da Sheela e dos seus, e editamos a versão do advogado do Osho.

Bruma blam, blau BUM! Caralho! Bah, mas que sonho doido que eu tive. Isso só acontece em sonho, que pena… Que pena… Ahh, bem que podia ser real, que alguém se desse conta.

Oi Netflix, surrupiadores do nosso dinheiro, quando você vão começar a campanha: “vamos expulsar todas as religiões pedófilas do EUA”? Einh?

Primeiro, Antelope: o Oregon era um dos estados mais racistas dos EUA! Era onde a Ku Klux Klan era mais forte. Além disso, teve governante eleito membro da Ku Klux Klan (Walter M. Pierce – 1922) e nos anos 80 estavam apoiando movimento skinhead para estabelecer um estado branco. Então, enquanto o Osho vivia no Oregon, o racismo estava fervendo, chegando a ter casos de espancamento coletivo de imigrantes senegaleses em Portland em 1988. Antelope é no Oregon! Aqueles velhinhos que aparecem no filme são RACISTAS! Eles criaram uma lei que a cada seis meses os negros podiam ser açoitados com 29 a 35 chibatadas. Isso era lei no Oregon! Expulsaram os negros, sendo que os homens tinham 2 anos para sair de lá e as mulheres 3 anos.

Então, me desculpem cidadãos do mundo. Vocês acreditam nesse tipo de pessoa? Eu to falando de violadores e assassinos de negros. Nem estou falando dos índios e de como eles exterminaram com eles no Oregon. Então, Netflix e os dois diretores bunda-mole, falem a verdade sobre quem são essas pessoas. Vocês acreditam nelas? Vocês acham que eu acredito no Reagan? No Bush? No Trump? Eu não achei meu cérebro no lixo. Pra começar, eu não acredito em nenhum americano.

Bom, agora que sabemos quem é Antelope, podemos deduzir quem são os verdadeiros criminosos… São os jovens seguidores do Osho? O que tu achas? Ou os membros da Ku Klux Klan? Ou os jovens que gostam de sexo vestidos de vermelho? Difícil entender? Esses dois diretores ou são muito burros ou muito mal intencionados… Escolha você.

Quem financiou toda essa distorção? Quem pagou por tudo isso? Talvez a Nike? O pai de um daqueles caras, o Jon Bowerman, aquele velhinho que falava tanto manso e ingênuo, mas que escondeu que a mulher dele foi condenada por pedofilia. Você pode encontrar aqui: (http://www.oregonlive.com/pacific-northwest-news/index.ssf/2016/02/melissa_bowerman_pleads_guilty.html)  não é do Osho. Ou a Sheela com os milhões de dólares que roubou da comunidade. Ahh, vocês não sabiam? É… Vocês não sabem um monte de coisa do Osho e ficam com a versão dos preconceituosos americanos que até hoje defendem que os índios eram bandidos.

Outra parte do financiamento deve ter sido dos padres, dos políticos, dos donos de cabaré, prostituição em geral, drogados, traficantes. Por que o Osho era o único cara de defendia a naturalidade humana, a sexualidade humana e vai contra toda essa turma, contra o negocio desses caras! Imagina: uma pessoa satisfeita sexualmente e feliz na sua vida, não quer droga, não quer coca cola, não que ver um padre por perto, não está preocupada com status, casa, consumo… Ele quer ver a lua, as estrelas passear na natureza, quer amar!

Não, não.. Rajneesh não é nada bom para os negócios. Esse cara fica falando mal do Reagan, dos nosso políticos, sempre tão decentes e cheios de compaixão, com os povos oprimidos… Defendendo a moral, a família, a propriedade. “Estamos com deus! Ó senhor, livrai-nos das tentações dos rajneshes, suas mulheres e homens lindos e sedutores que querem nos levar ao pecado”!

Só dá para comentar assim… e quem acredita nessa distorção da Netflix, tem a mesma cabeça. Mas não estamos interessados que você acredite. Não somos políticos, comerciantes mercadores de alma (religiosa). Somos seres humanos que querem crescer e explorar nossa sexualidade, amor, poder, alegria… Não estamos aqui para esperar nossa aposentadoria e nem explorar os outros

O Osho foi o único cara que teve a coragem de dizer que os EUA era governado por um cara que tinha um QI abaixo de um macaco! O Ronald Reagan!

E ele nunca calou a boca! Falou muita coisa coisa sobre o Reagan. Falou um monte sobre políticos e padres. O único cara que tem coragem de falar contra os padres, contra os religiosos, chamando-os de vigaristas.

Além disso, o Osho tinha muito dinheiro sim! Simplesmente porque haviam muitos sannyasins ricos que seguiam o Osho. Então eles faziam doações muito grandes pro Osho. Coisa que ele nem dava tanta bola e nunca escondeu…

E eles queriam criar uma cidade utópica e criaram! A série do Netflix é tão sem-vergonha, tão mentirosa, que todas as imagens que eles mostram são imagens feias. Só mostram coisas em galpões, imagens feias… Se você for uma pessoa decente e quiser saber a verdade, procura um filme na internet chamado “o caminho do coração”, que é sobre a comunidade do Osho. Nela você vai ver aquela comunidade real, com gente bonita, com gente se abraçando, celebrando… na série eles botaram tudo cinza.


E, não esqueça, o problema todo foi que o Osho foi o cara que teve coragem de mexer com a sexualidade. Teve a coragem de estimular a sexualidade como algo bom e saudável. ESSE FOI O GRANDE PROBLEMA! E agora trinta e tantos anos depois vem a Netflix com um videozinho pra detonar. E tem tantos outros detalhes para falar à respeito do filme… A inveja dos americanos, daquele cidadão médio americano, de que um indiano tivesse tanto dinheiro. Essas mesmas pessoas nunca tiveram problemas com o Trump e seus bilhões de cafajestices, porque se o Trump não é cafajeste, ninguém mais é. Se o Bush não é cafajeste ninguém mais é. Se o Reagan não é cafajeste, ninguém mais é. E não dá pra botar a mão no fogo pelos outros democratas, mas sempre o que eles fizeram foi se aproveitar de todo mundo.

E todo povo americano é hipócrita porque eles ficam dando uma de liberal, democratas, mas quando começa a apertar a economia deles, elegem esses cafajestes para detonar todo mundo. E vivem de sugar todo mundo. Eles sugam o planeta, são os maiores vampiros. United States of América é como inço, só suga e não serve pra nada.

Eu gostaria de saber se esses cidadãos americanos vão expulsar todas essas religiões que cometeram pedofilia. Eu não estou nem falando de sexo, estou falando de crime sexual. Pedofilia é crime sexual. Ou aceitaremos que é assim: a gente que se confessa e paga? Daí você paga e pode abusar de uma criança com 7 ou 8 anos? Você paga 2 milhões e a família aceita…. Que bom, né? 2 milhões de dólares! Eu me pergunto o que pensa Jesus Cristo lá em cima… Ele aprova que 2 milhões de dólares valem um abuso sexual?

Por favor povo americano! Por favor Netiflix! Urgentemente, cabe um documentário com 400 capítulos sobre abusos sexuais das crianças nos EUA. Vamos fazer! Por favor Antelope e toda sociedade americana, vamos fazer um movimento para expulsar todas as religiões que cometem abusos sexuais. Certo? Depois que fizerem isso, daí nós vamos discutir o Osho, ok? Daí nós vamos discutir, vejam bem! Primeiramente, vocês vão limpar essa latrina que vocês são!

E os europeus também! Expulsar todos os europeus que fazem turismo sexual no Ceará. Com vôos diretos Europa-Ceará para abusar de meninas de 10, 11, 12, 13, 14, 15 anos, pagando preços bem baratos! Ou vamos fingir que não sabemos disso? Que por dia descem aviões no Ceará e no Recife para fazer turismo sexual? Nós não sabemos, né? Não dá pra comprovar!

Não provaram nada sobre o Osho, mas se faz filmes de 6h contra ele. É muita canalhice, muita canalhice mesmo. E tudo isso por que? Porque a gente defende a sexualidade.

E também, esses vigaristas usam a Sheela, que era uma louca, como principal testemunha. Ela queria afastar todo mundo de perto do Osho porque ela morria de ciúme, porque ela estava numa loucura total de poder. Então ela começou a inventar que o Osho estava sendo drogado. E a Netflix coloca de uma maneira como se ele tivesse realmente drogado. Até usam uma imagem que o Osho tropeça para parecer que ele estava zonzo, ou coisa assim. Cafajestice total! Todo mundo que foi pra Poona sabe que lá não se usa drogas! É proibido dentro do Ashram. Jamais o Osho estimulou qualquer tipo de droga, pelo contrário, sempre foi totalmente contra.

É possível, sim, que você encontre um sannyasin drogado. Agora, se tem um drogado na escola, a gente vai culpar a escola? Agora, se tiver muitos drogados é outra história. Parece que com o Osho é assim! Nunca o Osho se envolveu com droga e esses manipuladores tentaram de tudo quanto é jeito fazer essa associação. É muita indecência! Nos centros do Osho no mundo inteiro a droga sempre foi combatida. Nos seus livros, nos seus pronunciamento. Isso é claro.

Então, eu gostaria que todas as pessoas que tem uma decência, uma naturalidade sexual, protestassem violentamente contra esse crime. Você não precisa concordar com o Osho, mas você não precisa concordar com mentiras.

Porque essas mentiras não são só para atacar o Osho. São para atacar todos seres humanos livres. São contra a liberdade, são a favor dos preconceitos, são a favor da destruição na naturalidade do ser humano. Pela destruição do prazer humano, para que essas multinacionais consigam nos encher de antidepressivos, remédios para poder transar, para combater a nossa “brochura” que eles mesmos criaram. Com seus venenos, com suas internet, com seus whatsapps, com toda essa distorção de vida. Então é hora de todos nós, seres humanos, dizermos um BASTA a essa sem-vergonhice!

Comece a boicotar a Netflix, porque não é o único documentário tendencioso, tem outros que estão vindo aí… muito tendenciosos. Muito cafajeste. A Netflix é o maior veneno, um câncer, que está dentro da tua casa. E essa porcaria vicia! Tem algumas coisas boas mas por trás tem muita podridão, pra fazer a cabeça da gente.

BOICOTE TOTAL À NETFLIX!

Priests, politicians, (American) law personnel and Netflix unite to attack free sexuality.

Perverts and frustrated people from various sides unite to maintain prejudice.

osho-quotes

By Prem Milan

Not only do we have TVs, newspapers, advertisement and religions, now Netflix launched a documentary, “Wild wild country”, distorting the history of Osho (Rajneesh) and his passage through Oregon. Someone who is completely free, talking about and supporting sexuality disturbs a lot these square minds who are promoting depression, emotional disturbances and neurosis in humanity.

Everything, as usual, starts in that big shithole called United States of America. These brothers from the north are the biggest shameless assholes in humanity! Poor Dracula, he must be jealous of their ability to suck…

Human beings, do you think the Americans are trustworthy? We trusted them our whole lives and what has happened? Do you remember? All forbidden poisons over there, they sell here! The list could be very long but I won’t go on because this isn’t what this text is about. And I warn you, if you believe these guys, stop reading right here! They have stolen us, cheated on us, fueled corruption, lies, manipulation, destruction of competitors, stuffed us with all kinds of sick medicine and the horrible sedentary life – which causes more disease than anything else. They pretend to be liberal and open, they are “sensitive” when is suits them… and keep relying on conservative fascists such as Reagans, Bushes and Trumps under whose guidance they fuck everyone.

So, in this sweet dear country, Osho (then called Bhagwan Shree Rajneesh), believed in that beautiful constitution, which turned out to be a big lie, and moved there. A constitution valid to defend the interests of the big corporations, when that’s not the case, the constitution is ripped apart, neglected. That’s what was done to Rajneesh, they tore the constitution because it suited them… Osho going there caused trouble, because wherever he went he caused trouble for being alive and rebel. Dead people mean no trouble, they can only create manifestation of grief and sorrow.

Netflix made a super manipulative, ill minded documentary about Osho’s passage through the States. Like Brazilian Globo, Netflix is good at well-made manipulated movies. Through their soap operas, Globo stuck countless prejudices and manipulations down our throats. They have elected presidents, robbed the public safes and they are everyday inside our houses, creating the life concepts of our children and our own. They manage miracles with their manipulation. Any resemblance of the manipulation seen in Hitler’s times, with Goebbels, is not mere coincidence.

In this documentary by Netflix, they show old people, old couples, old attorneys, ancient, who look absolutely harmless, to talk about how criminal were those youngsters who enjoyed sex so much! To talk about how bad and evil they were. Even I, when started watching, was touched with those sweet old guys sending us images of tenderness. But then it occurred to me “who are these guys? How many black people have they killed? How many black people have they spanked? How many Indians have they killed? Are these old guys that innocent?” The nazi perpetrators, after arrested and old, seemed harmless as well. Poor old fellas, uh? Ask the children of the millions of Jewish they assassinated what they think about it. Those old guys who show up in the movie are two-faced.

They have lied, they have manipulated and, for sure, they fucked up black. This has been done until very recently and, in a lesser scale, until today in the US, but everyone turns a blind eye. There are no black people in Oregon, either they were killed or fled. Americans like to know their own individual rights, but not the others’. They are so good at manipulating that they managed to transform the black in criminals, with their “powerful weapons”: stones, sticks and some knifes while the “poor white Americans” eliminated them shooting their rifles and fire guns. Those old fellows are slavers!

Which credibility these people have to call others criminal? The armed ones going around were the inhabitants of the city of Antelope. They walked around with loaded rifles, shooting to intimidate those sensuous youngsters who made them mad with their sensuousness and openness. As if this wasn’t enough, they planted three bombs in the sannyasin hotel. The hotel was bombed and burned from this attack and they turned this incident into a simple accident, without ever finding out who was responsible for it – a very complex thing to decipher…

It’s just like what was said about Saddam Hussein, that he was full of chemical weapons. In fact, the Americans wanted to steal oil, convinced the world of their lie and massacred the Iraqis. Everyone knows that Saddam is no good guy, but between him and the American presidents, there is no difference.

They were very upset that the sannyasins bought guns to defend themselves. Much better guns than their own, which made them even more pissed off because it really drives them mad when someone has a little more financial power than them. Personally, I wasn’t in favor of them buying guns, playing the Americans’ dirty game – the country with the biggest amount of guns in the world (theoretically in order to defend themselves). Yet, no one in history has killed more people than the Americans, they compete with Hitler for the prize of assassin number one!

At this point, Sheela lost it. She was already fanatical, manipulative and power driven. In response to the criminals of Antelope, who exploded the hotel and walked around intimidating with guns, she started to use guns and do all the manipulations that the other side did to the point of poisoning with salmonella the food of the restaurants in Wasco.

All this was part of a political game also manipulated by the other side. The thing is that Osho knew nothing of this. And a part of the sannyasins also sided with Sheela’s trip, who is considered criminal by the Americans and, in the movie, appears as a redeemed old lady. The same who tried to kill Osho’s physician, because he was the only one who had access to Osho beside her and she didn’t want Osho to find out the game she was playing (for which she had arranged a recording system in Osho’s room). Dear Netflix, you are redeeming Sheela and her loyal right arm, who practiced attempt of murder at Osho’s doctor… They show up in the movie as poor repented ladies, saved by the family… hahaha…

At the beginning of the movie, they show Osho leaving India as if he was running away from some illicit situation he had been involved and mention very slightly that a knife had been thrown at him. That’s big hypocrisy. Many attempts of murder were done against Osho by fundamentalist religious people, because Osho took a position against all organized religions, against fanaticism. He had to leave because they wanted to kill him, with the support of Indian government. Western sannyasins who went to India were often threatened and persecuted by the police.

And what can we say about the American religious? Those who were so upset because people made too much love in Oregon. The sannyasins enjoyed sex too much? They were all adults! There are no claims of pedophilia against Osho or the commune. Now, I learned that, in the city of Boston alone, 900 cases of pedophilia were filed by families of children who had been sexually abused by priests! And those attorneys, those great American citizens, those old fellows who attend this church and put their hands together to pray to God, have payed for these abuses. They have payed incredibly high prices for these sexual abuses. And they are not criminals, to them belongs the right to call others criminals for the fact that they enjoy sex. Osho was never avoiding this issue and is well known that every sannyasin enjoys sex.

And for those who like to bad rap the Namaste center, yes, we like sex very much. We practice high quality sex, which is not possible with nuns or prostitutes. Least to say with repressed women at home. And we are not perverts, on the contrary! We enjoy making love looking into each others’ eyes, we enjoy going deeper into love. When relationships break up, we cry, we express. We don’t stay in relationships for convenience, for comfort, for fear… it is a life choice, we are loyal to our heart and not to the laws of the holy church.

How dare you condemn our natural, spontaneous and conscious sexuality? You, Americans, who support children abuse, who have the record of 900 cases of sexual abuse of children made not by Rajneesh, but by your priests and declared by a movie which you have elected the best of the year: Spotlight.

This stupid series from Netflix was not made by any decent sannyasin. The dead sannyasins, who had sexual energy when were young and later became a bunch of square minded old people, maybe these will enjoy it. We, alive and vibrant sannyasins, don’t like it! In fact, we repudiate the untruth, the distortion and the lies.

It is good that everyone watches this documentary from Netflix and check out the bad intentions behind it. Osho’s position is never shown. Niren’s talks, Osho’s lawyer, were completely edited. Besides him being naïve enough to trust that the Americans would do a good job with the takes. Too bad that he was a “good American guy” signing the authorization of use of the images and audios. I wish I could have talked and then I would have spitted some words of fire from someone who is not walking under an American law which states “in order to fill ourselves up, we can fuck the whole world!”

And they still want to talk about human rights and individual freedom, which they don’t honor.

Wait for the sequence: Netflix promotes campaign to throw away all pedophile religions from the US.

Padres, políticos, justiça (americana) e Netflix se unem para combater a sexualidade livre

Frustrados e pervertidos de todas matizes se unem para manter o preconceito.

osho-quotes

 

Por Prem Milan

Não bastasse todas as TVs, jornais, propagandas e religiões, agora a Netflix lançou um documentário “Wild Wild Country”, distorcendo todo o passado do OSHO (Rajneesh) e sua passagem pelo Oregon. Pois alguém realmente livre, falando sobre sexualidade e apoiando a sexualidade incomoda muito esses caretas reacionários que estão promovendo a depressão na humanidade, os distúrbios emocionais, a neurose… Tudo sempre começa naquele chiqueiro, chamado United States of America. Esses nossos irmãos do norte são os maiores caras-de-pau e aproveitadores da humanidade! Pobrezinho do Drácula… Ele deve morrer de inveja da capacidade de sugação desses “nossos irmãos”.

Seres humanos, vocês acham que os americanos são confiáveis? Nós, a vida inteira, acreditamos neles e, o que aconteceu? “Do you remember“? Todos venenos proibidos lá, eles vendem aqui! Nem vou continuar porque se você acredita nesses caras, nem leia isso aqui! Eles nos roubaram, no enganaram, introduziram a corrupção, a mentira, a manipulação, valores mecanicistas, competição, destruição de concorrentes, remédios de tudo o que é tipo e a criminosa vida sedentária, que causa mais doença que qualquer coisa. Se fingem de liberais e abertos, são “sensíveis” quando interessa… Quando dá qualquer probleminha com eles, eles apelam para os ultra-reacionários, nazifascistas, como Reagan, Bush e Trump. E ferram todo mundo.

Então, nesse doce e querido país, o Osho, então chamado de Rajneesh, acreditou naquela linda e bela constituição que é, na verdade, uma grande MENTIRA, e foi morar lá. Uma constituição que vale para defender os interesses das grandes corporações. Quando não é esse interesse, rasga-se essa constituição, faz-se de conta que ela não existe. Foi isso que fizeram com o Rajneesh, rasgaram a constituição porque interessava… A ida do Osho pra lá causou confusão, porque onde o Osho ia, criava muita confusão por ser um ser vivo e rebelde. Morto não cria confusão, cria grandes manifestações de pesar e dor.

A Netflix fez um documentário super manipulador, super cafajeste sobre a passagem do Osho por lá. Assim como a Globo, a Netflix sabe fazer os filmes bem feitos e manipulados. Através das novelas da Globo nos enfiaram quantos preconceitos e quantas manipulações? Eles tem alta tecnologia de manipulação. Já elegeram presidentes, assaltaram os cofres públicos e estão todos os dias dentro na nossa casa, criando os conceitos de vida dos nossos filhos e de nós mesmos. Eles conseguem fazer milagre com sua manipulação. Todo esse tipo de manipulação começou com Hitler, lembram? Lembram do Goebbels?

Neste documentário da Netflix, eles colocam cidadãos velhinhos, casais de velhinhos, procuradores também já velhinhos, antigos, pois assim eles parecem inofensivos, para dar depoimento e falar sobre quão criminosos eram aqueles jovens, que gostavam tanto de sexo. Para falar como eles eram ruins e maus. Até eu, no começo quando assisti, ficava comovido com aqueles velhinhos. Imagens de ternura, nos passavam.

Mas em um momento eu pensei “quem são esses velhinhos”? A-ham…  Quantos negros esses velhinhos mataram? Quantos negros eles açoitaram? Quantos índios eles mataram? Esses velhinhos são tão inocentes assim? Os carrascos nazistas, quando presos e velhinhos, pareciam inofensivos. Coitadinhos deles, né? Pergunta pros filhos de milhões de judeus que eles assassinaram, o que eles acham… Aqueles velhinhos que aparecem no filme são caras-de-pau! Mentiram, manipularam e, com toda certeza, detonaram com os negros. Aliás, até pouco tempo atrás e até hoje, é feito isso nos EUA, mas todo mundo tapa o olho. Os negros eram massacrados no Oregon. Nem tem mais negro lá. Os que não foram mortos, tiveram que fugir. Os americanos gostam de saber os direito individuais deles, mas não os dos outros. Eles manipulam tanto que eles transformavam os negros em criminosos, com suas “poderosas armas”: pau, pedra e algumas faquinhas. Enquanto que os “coitadinhos americanos”, com rifles e revólveres, eliminaram-os a tiro. Aqueles velhinhos são escravagistas! 

Que confiabilidade tem essas pessoas para chamar os outros de criminosos? Quem andava armado eram os habitantes da cidade de Antelope. Usavam espingardas dando tiros para todos os lados para intimidar aqueles jovens sensuais que os deixavam muitos bravos devido a sensualidade e abertura deles. E como se não bastasse, colocaram três bombas no hotel dos seguidores de Rajneesh. O hotel foi queimado e bombardeado por essa canalhice e, obviamente, fizeram disso um fato comum, como se fosse um acidente e, é claro, a polícia nunca descobriu quem foi. Era “muito complexo”.

Assim como o que diziam de Saddan Hussein, que estava cheio de armas químicas. Na verdade, os americanos queriam roubar petróleo e aí convenceram o mundo com sua mentira e massacraram os Iraquianos. Todo mundo sabe como o Saddan é um filho-da-puta. Agora, entre os presidentes americanos e o Saddan, não tem nenhuma diferença.

Eles ficaram muito irritados porque os sannyasins foram lá e compraram armas para se defender. Armas muito melhores que as deles, o que os deixou mais bravos ainda porque, quando alguém tem um pouquinho mais de poder econômico que eles, ficam enlouquecidos. Pessoalmente, eu não era à favor que se comprasse armas, que fizessem o jogo sujo dos americanos – o país que tem mais armas no mundo e que, em tese, é para se defender. Porém, ninguém na humanidade matou tanta gente quanto os americanos. eles concorrem com Hitler ao Óscar de assassinos… Nesse momento, a Sheela enlouqueceu, porque ela já era fanática e manipuladora. Queria poder. E em resposta aos criminosos de Antelope, que detonaram o hotel e viviam intimidando com armas, ela também começou a usar armas e fazer todas as manipulações que outro lado fazia, como ter colocado salmonela nas comida dos moradores de Wasco.

Isso tudo porque era um jogo político também manipulado pelo outro lado. Só que o Osho não tava sabendo disso. E uma parcela dos sannyasins também entrou na viagem da Sheela, que é uma louca. Aliás, considerada criminosa pelos americanos e, que no filme aparece como uma senhora redimida. A mesma que tentou matar o médico do Osho, porque ela tinha escutas no quarto do próprio Osho e não queria que o Osho descobrisse a farsa que ela tava fazendo, pois o médico era o único que tinha acesso ao Osho além da Sheela. Queridos da Netflix, você estão redimindo a Sheela e sua escudeira que praticou um ato assassino contra o médico do Osho. Elas aparecem nos filmes como umas coitadas arrependidas que a família salvou:  “qua, qua, qua, qua…” “Comunistas comem criancinhas”!

No inicio do filme, sutilmente, colocam como se o Osho tivesse fugindo da Índia por falcatrua e citam bem por cima que jogaram uma faca nele. Hipócritas, mentirosos. Várias tentativas de assassinatos aconteceram contra o Osho pelos religiosos fundamentalistas, porque o Osho se posicionava contra as religiões, contra o fanatismo. Teve que fugir de lá porque queriam matá-lo de qualquer jeito com a conivência do governo indiano. Os sannyasins que iam para a índia eram constantemente ameaçados e agredidos, presos pela polícia sem nenhuma razão. 

E o que poderíamos dizer dos religiosos americanos? Aqueles que ficavam tão incomodados porque as pessoas transavam muito no Oregon, porque os sannyasins gostavam muito de sexo? Eram todos adultos! Não sei de registro de queixas de pedofilia contra Osho ou a comuna do Oregon… Agora, eu sei de 900 casos, só na cidade de Boston, de crianças que foram estupradas por padres, abusadas sexualmente! E que aqueles procuradores, aquelas grandes pessoas americanas, aqueles velhinhos que frequentam essa igreja e que juntam as mãos para Deus, pagaram por esses abusos. Pagaram preços altíssimos por esses abusos sexuais. Esses não são criminosos, a esses é que se atribui o direito de dizer que os outros são criminosos, pelo simples fato de gostarem abertamente de sexo. O Osho nunca escondeu, todo sannyasin gosta de sexo.

E pra esses que falam do Namastê, a gente gosta de sexo sim. O que nós praticamos é sexo de alta qualidade, o que não é possível ter com freiras ou prostitutas. Muito menos com mulheres reprimidas dentro de casa. E nós não somos perversos, muito pelo contrário! Nós transamos olhando nos olhos, nós aprofundamos nosso amor. Quando quebramos relações, nós choramos, expressamos. Nós não ficamos em relações por conivência, por acomodação, por medo… É uma escolha de vida, nós somos fiéis ao nosso coração e não as leis da santa madre igreja.

Como ousam condenar nossa sexualidade natural, espontânea e consciente? Vocês americanos, que praticam abusos de crianças, apoiam o abuso de crianças e que só num lugar do país de vocês mostram que houve mais de 900 abusos sexuais de crianças realizados por padres e denunciados, não por Rajneesh, mas por um filme que vocês elegeram o melhor do ano: Spotlight, que ganhou o Óscar.

Essa série vagabunda do Netflix não foi feita por nenhum sannyasin decente. Os sannyasins mortos, que quando eram jovens tinham energia sexual e depois viraram um bando de velhos de caretas, esses talvez gostem disso aí. Nós, sannyasins vivos e vibrantes não gostamos! Na verdade, repudiamos as inverdades, as distorções e as mentiras. 

É bom que todos vejam esse vídeo do Netflix e vejam a canalhice que é. A sem-vergonhice que é. Em nenhum momento mostram a posição do Osho. A conversa do Niren, o advogado do Osho, foi toda editada. Além dele ser ingênuo o suficiente para confiar que os americanos fariam um bom trabalho com as gravações. Ele acabou sendo um cidadão americano bem-comportado assinando a autorização de uso das imagens e áudios. Queria eu ter falado neste filme, pra cuspir palavras de fogo de alguém que não anda cumprindo as leis americanas que declaram: “pra encher nossa barriga, podemos foder com o mundo inteiro”! E ainda querem falar de direitos humanos e liberdade individual, o que eles não cumprem. 

 

Aguardem a sequencia: Netflix promove campanha para expulsar todas religiões pedófilas dos EUA.

OS 10 TRUQUES QUE OS HOMENS MAIS USAM PARA SABOTAR AS MULHERES

Fotolia_70737740_Subscription_Monthly_M-647x395

Sim… somos enrolados e mentirosos. Desde cedo aprendemos a fazer isso para lidarmos com as situações da vida. Entre falar a verdade, e encarar uma possível saia-justa, ou desviar do assunto pra passar ileso, 99,58% dos homens vai escolher a segunda opção. Nos relacionamentos, normalmente nos acovardamos e usamos de truques sutis para manipular as mulheres. Isso porque os HOMENS TEM MEDO DE MULHERES INDEPENDENTES E PODEROSAS.

Crescemos tendo que ter uma pose de homem ao invés de aprendermos a ser um… Um homem adulto, confiante e com atitude. Investimos numa imagem para aguentar as coisas, suprimir nossas verdadeiras emoções, assim vamos nos tornando insensíveis e duros como se isso fosse sinônimo de força. Tão carentes e inseguros que somos, queremos de qualquer maneira uma garantia na relação e, para isso, agimos para tornar as mulheres cada vez mais dependentes. Historicamente, essa dependência era mais financeira, mas, hoje ela perdura muito no lado emocional. Por mais descolada que a moça pareça, se você olhar com cuidado, no fundo, ela também tem uma dependência emocional absurda.

Envergonhados, estamos incapazes de aprofundar e olhar com honestidade para nós mesmos. Até quando somos cobrados por elas a mudar de atitude… (Ser mais afetivo, ser mais “homem” e ter atitude nas situações, não ser possessivo e ciumento…) O cara enrola e posterga porque no fim sabe que a mulher vai arregar. Todo homem aposta que a carência da mulher vai vencer. Essa, entre nós, tem sido a lei. Silenciosa, mas tem sido a lei. Enquanto isso, a gente simplesmente NÃO MUDA!

Hoje uma amiga estava reclamando do namorado que, 2 dias depois de a ter enrolado numa “meia verdade”, ainda resolveu “emburacar” (ficar mal, triste, sem rumo, com dúvidas sobre os objetivos de sua vida…)  no momento de muito sucesso para ela, onde ela se colocou numa posição de destaque e teve muito brilho. No momento de ele demonstrar sua admiração por ela, valorizar seu sucesso, me chega o marmanjo “querendo colo”… Orafaçameofavor! Primeiro foi assim: fiquei indignado e puto. E depois me dei conta de quantas vezes eu, o cara indignado e revoltado com a atitude do colega cagão, tinha feito o mesmo (se não coisa pior), passando de acusador a uma espécie de comparsa.

Me sentia tão inferior nas minhas relações que, no alto do meu machismo, não concebia que uma mulher podia ser mais que eu e ainda sim gostar de mim. Sutilmente usava de artimanhas para diminuí-las. Nos meus relacionamentos, fiz muito isso, e constatei que essa é uma prática dos homens em geral. Daí tive a idéia de escrever os 10 piores truques que os homens usam para sabotar as mulheres, dos quais já fiz uso também…

São eles:

1-Ficar mal de grana e/ou preocupado com as finanças: Esse me parecer ser o preferido pelos homens. Historicamente, no patriarcado, nós fomos provedores da casa, por isso a falta de grana parece ser a desculpa perfeita para desviar do coração. Quando o amor acontece, ou quando a relação começa a exigir que o homem aprofunde, se entregue, se sinta vulnerável diante de uma mulher, o cara arranja um jeitinho de se sabotar de grana: perde prazos, se desorganiza, se endivida, enfim… arruma um jeito de ficar mais ocupado com o dinheiro do que com sua abertura emocional (esse talvez seja o que mais fiz…);

2-Ficar puto e ofendido quando a mulher o questiona ou confronta: o EGO do homem é foda… Na aparência, uma pose de fodão, mas qualquer crítica mais contundente o transforma em um bebê reclamão. Se for uma crítica sexual, então, ixi… O cara vai relinchar uma semana, ofendido! A mulher acaba recuando e cedendo em suas exigências achando que fez merda e se sentindo culpada. Caro amigo, se uma mulher te confronta e você se ofende, ELA NUNCA MAIS VAI QUERER TE FALAR NADA! Teu EGO fica intacto, e você continua sendo um trouxa machista… 

3-Tratar com indiferença após um momento de amor: vai que rola aquela noite bombástica. Transaram olhando no olho, conexão profunda, sentindo aquele calorzinho no peito, um sentimento de amor forte rolando entre os dois. Seja qual for a natureza da relação (“pedaço de um esquema”, peguete, relação aberta, namoro sério), depois de um momento forte a dois, os homens tendem a se cagar, pois isso os tira do controle. Daí o brother não liga, fica frio, trata com indiferença, enfim, recolhe sua energia e aos poucos vai criando na parceira uma sede, uma falta, para que ela “precise” dele. E pior que a atitude dos homens, é que as mulheres caem… Ficam tão sedentas que caem…

4-Se ela não quer transar = está fechada para o amor: os homens tem uma carência sexual muito grande. O sexo acaba sendo usado como uma válvula de escape para suas tensões emocionais, porque o cara descarrega ao transar. Veja, aqui o sexo não é uma expressão de amor, e sim uma ginástica genital pro cara ejacular e se validar como homem. Mas, às vezes a moça não está na mesma “vibe”, e o nosso amigo de bigodes, só pensando “com a cabeça de baixo”, acusa a parceira de estar fechada, de não gostar mais dele, de não querer investir no amor, entre outras… Não que elas não façam isso (assim como nós), mas, com um pouquinho de esforço, dá pra distinguir quando é uma carência e quando não é.

5-Manipular e colocar a responsabilidade nela: geralmente é a primeira reação dos homens numa discussão, ou quando ela coloca alguma questão que não está legal. O cara desvia e diz que ela tá vendo coisas, “Tu estás louca!”, diz ele. Se ele está fazendo jogo de ciúme, por exemplo, ele nem pensa a respeito e já vai dizendo que ela é insegura, que está com mania de perseguição, que tá vendo coisa onde não tem…  O leque de opções é extenso!

6-Emburacar quando ela brilha e tem sucesso: bom, esse foi o exemplo no nosso amigo acima, ficou mal quando a mulher estava tendo um destaque. Isso pode se estender para quando ela se arruma e está bonita e o cara fica puto, quando ela está afetiva com todos e o cara fica inseguro…

7-Ejacular quando ela se solta sexualmente: primeiro de tudo, ejaculação não é orgasmo. Segundo, peço que você complete a frase: mulher que se solta na cama é…? Sim, isso não é só uma “frase feita” ou “resposta pronta”, é uma mostra de um preconceito muito forte que temos, homens e mulheres. Por isso, quando a princesa se solta e vai virando tigresa, dentro do cara vem a mensagem “ela vai dar pra todo mundo”. Aí, ploft! O brother vira pro lado e ronca, e ela fica a ver navios… Claro que isso não vem num letreiro neon na cara do consciente, né? Roda lá atrás nos porões, no inconsciente. E se nós homens não procurarmos investigar e mexer com isso, nada vai mudar.

8-Fazer jogo de ciúmes, deixá-la insegura: esse nem precisa se estender muito. O cara fica inseguro, e começa a ser S-U-P-E-R-atencioso com os amigos e amigas, postar fotos com “aquela amiga nada a ver”, ou fazer coisas que ele sabe que ela não vai gostar. Daí ele não precisa lidar com sua insegurança. Simplesmente desconecta e transfere o pepino pra ela.

9-Dar doces ao invés de dar a real: cena clássica, o cara faz merda e chega depois com bombons e doces para compensar.  A única coisa que o cara tem pra dar é uma compensação culpada se sentindo de “cú sujo”. Isso não é uma postura de um homem que quer se conhecer e crescer. Se o homem é parceiro e instigue a mulher a crescer, dá a real, confronta quando ela está viajando e não compra seus jogos. Isso é raro… Normalmente somos negligentes por conveniência e fazemos vista grossa ao invés de comprar uma briga para a parceira crescer.

10-Não validar ou validar mais ou menos: essa é uma baita sacanagem, principalmente porque é mais sutil. Se a mulher faz algo bonito ou especial (um trabalho, uma obra de arte, uma atitude diante de uma situação da vida), e o homem não é capaz de dizer nada, nenhuma palavra de validação, mesmo ele achando que foi bom, nenhuma demonstração, nenhum elogio, ao longo do tempo, ela se sente uma merda porque o cara não é capaz de reconhecer seu brilho. Pior ainda (essa eu fiz muito), é validar mais ou menos, com aquele clássico “ahh, legal” de um jeito blasé e sem expressão. Putz… é enlouquecedor pra pessoa!

Escrevendo e relendo, não tem como não se envergonhar de ter um dia ter tomado uma atitude dessas… Tudo isso nós usamos para “perpetuar” a dependência das mulheres nos homens. Porque, na real, não queremos uma mulher livre, senhora de suas vontades e que nos obrigue a crescer, queremos uma pessoa que nos dê garantia, e o resultado disso é o que já sabemos: relações acomodadas e mortas. 

Acho que temos que, de uma vez por todas, colocar a mão na consciência e enxergar que essa posição machista e cômoda está nos matando como ser humano. Ainda nos valemos disso e estamos presos a esses jogos por puro medo de abrir mão de uma imagem irreal, de mergulharmos na profunda dor de não termos sido validados como homens por nossos pais. Isso está nos impedindo de amar de verdade, de amar com coragem!

 

Por Aiman

Como transar melhor?

thumbnail_blog anand

Primeiro, encarar seus medos, preconceitos e com isso, reconhecer que o que você sabe sobre sexualidade é praticamente nada. A religião, a família, a escola, a sociedade nos encheu de culpa, destruiu e corrompeu com nossa sexualidade. Tenho clientes que nem conseguem pronunciar a palavra sexo. Outros que aparentemente falam e se exibem bem sexualmente, mas que nunca tiveram orgasmo ou algum tipo de entrega com a parceira ou o parceiro. Fui pesquisar na internet sobre esse tema e me deparei com inúmeras dicas de posição, estímulos visuais e lugares inusitados. Ninguém quer falar a verdade sobre sexo. Não existe informação decente sobre sexualidade. Temos dicas altamente superficiais, técnicas de controle como o tantra ou encaminhamento para clínicas e remédios.

Para transar bem você precisa ter uma liberdade de movimento no seu corpo. Na medida que a energia e o tesão aumentam, um corpo tenso ou molenga demais não sustentam e a transa acaba antes mesmo de começar. 99% dos homens e mulheres tem a região pélvica extremamente rígida ou molenga demais. Vamos acumulando toda repressão sexual e moralismo nessa região, o que nos impede de ter um relaxamento e uma sensação de prazer com nossa sexualidade. A bioenergética me ajudou muito com isso. Só conseguia transar depois de beber bastante ou fumar maconha. Tinha muita vergonha do meu corpo e ficava o tempo inteiro preocupada com o que o carinha que eu estava pensaria. Se eu me soltasse muito podia me considerar uma mulher fácil, se não me soltasse nada não ia querer mais ficar comigo. Seguir dicas de como agradar um homem era uma saída ou beber bastante e ligar o foda-se. Óbvio que nunca comentaria isso com minhas amigas, afinal, levantava a bandeira de mulher independente de homens, feminista de carteirinha. Com a bioenergética fui conquistando uma liberdade corporal e uma autoconfiança que resultou em muito mais prazer no meu corpo e abriu espaço para viver amores reais.

A afetividade com o parceiro é outro elemento fundamental para uma boa transa. O amor é algo milagroso. Transar com quem está apaixonado é um barato que não tem igual. Olhar no olho e conseguir expressar afeto te faz quebrar a lógica, o ego, tudo. Imagina que muitas vezes me privei de ter orgasmos para que meu parceiro não descobrisse o quanto estava apaixonada por ele. Muitas vezes me reprimi de gozar para não me entregar. O orgasmo é uma entrega, te tira do controle, seu corpo vibra numa potência em que não está acostumada. Por isso muitas mulheres têm dificuldade de ter orgasmo. Só que para ter essa capacidade de entrega tem que ter muito pé no chão. Um corpo que se sustenta, que não vai ficar toda desmilinguida por um cara. Cega de paixão. Aquilo de viver nos extremos, ou viramos uma completa idiota com o cara ou negamos absolutamente tudo e ficamos umas raivosas contra todos os homens. A luta dos sexos. Não precisamos disso. Existe saída!

Temos que ter maturidade e encarar de frente as questões. Como está meu corpo, quais são os meus medos, o que eu conheço sobre sexo, consigo me apaixonar, me amar? A bioenergética é a técnica que conheço que pode fazer com que transe melhor. Não procura na internet, em enciclopédia nem te perde nos remédios. Aqui no Namastê você pode descobrir como transar melhor conhecendo seu corpo e desenvolvendo a coragem de quebrar com seus medos e preconceitos. A sexualdade é muito mais que uma transa de 15 minutos.

Por Anandini

 

Mamãe, eu quero mamar!!!

Resultado de imagem para homens infantis

É… me dá chupeta, me dá chupeta pro nenê não chorar.Parece que os homens viraram isso. Eu falo com muitas mulheres e todas tem uma queixa muito forte com a regressão masculina. Ou o cara vira um bebê retardado, ou um cara rígido e fechado que não deixa tocar o coração. É muito forte isso. E o que é que se ganha com isso? Nada! Ganha alguma coisa? Uma pseudo segurança? Aí os secos e rígidos ficam numa postura arrogante com as mulheres regredidas e retardadas do lado suplicando uma migalha. Isso faz bem pra alguém?Faz bem pra ti? Você gosta de alguém nessa postura? E os regredidos ficam na posição inversa com as mulheres. Será que em algum momento você percebe que isso não traz felicidade? Que uma relação sexual nesses termos ela vai precisar de loucura pra ter alguma força, uma potência. Então a gente investe é na loucura, na insatisfação.

Eu trabalho com terapia há trinta e dois anos. Nunca vi os homens tão desconectados e com tanto medo de mexer com qualquer coisa sua. Mas qualquer coisa! Parece que é um desespero enorme. E pra mim é um baita rolo com a mãe que os homens têm, mas um baita rolo com a mãe. Apesar de negarem, se acharem, entende. É um absurdo o rolo que tem com a mãe, mas um absurdo muito grande. Os homens não conseguem ser homens com uma mulher, entende. Não conseguem confrontar, não conseguem falar uma coisa, dizer sim, não. Não conseguem se entregar no amor, não conseguem se apaixonar, se envolver. É uma regressão absurda! Chega a ser ridículo. E é um rolo que você tem que olhar lá com a tua mãe, o que é que aconteceu. Eu sei muito bem como é isso. Cara, a minha mãe era foda. Ela me baixava a borracha, limite estreito, era muito foda. Cara eu já meio que to, meio absurdo, mas eu já to agradecendo ela por não ter me criado um bunda mole desse tipo. Eu tenho atrito, eu tenho gana, eu tenho vontade, eu consigo ficar puto com uma mulher e eu consigo amar elas também! Consigo me entregar de amor, consigo me derreter. Claro que tive um monte de consequências ruins, me criou uma rigidez.

Mas cara eu não sei o que acontece com os homens entendeu. Homens com quarenta e poucos anos já desistiram! Desistiram do sexo, desistiram de tudo. Parece tudo um bando de aposentado, todo mundo meio aposentado. Todo mundo meio sem graça, meio deprimido. Eu fico olhando e penso, mas qual é que é o problema cara?Qual o problema? Por que a gente não vive o amor entendeu? Tu tem medo que uma mulher vai te machucar? E ai? É obvio que vai! Se tu ama vai ter dor também. Mas qual é o problema com a dor? Criança que não aguenta a dor! Criança que não suporta a dor. Aí a criança tem que fazer qualquer coisa pra parar de doer. Então ele vai obedecer a mamãe, prometer ser um bom menino, legal, querido. Mas isso é a criança. Quando é que tu vai querer virar adulto? Tu acha que vai virar adulto fazendo o que? Admirando o Renato Portaluppi? Eu sou gremista cara. E a única coisa que eu gosto no Renato é que ele deixa os colorados putos da cara. No mais, como pessoa. Bah meu, sai fora! Adoro futebol também. Mas sei que é uma parte infantil minha, regredida. Eu não faço disso minha vida.

Eu tenho que virar homem em várias situações. E principalmente no amor. Nós temos que virar homens. Homens!!! Homens com H! Foi o Ney Matogrosso que teve que cantar essa música. Homem com H. Eu não quero ser um coitadinho, com medo das mulheres. Ai…elas podem me machucar!Ai… não vou me envolver, ela pode me machucar, pode gostar de outra pessoa! E aí cara, tu também pode gostar de outra pessoa! Tu não quer dor! Vai pro cemitério, ali não tem dor. Morre já de uma vez então! A dor é inevitável. Mas a dor não é ruim. Um organismo vivo, ele sente dor, é um reflexo de quem tá vivo. Mortos não sentem dor! Então para de fugir! Eu conheço um monte de mulheres maravilhosas e os homens morrem de medo, só por que elas têm mais conteúdo. Essas mulheres com mais conteúdo, os homens se cagam. Mas eu, eu quero uma companheira que a gente possa ser igual e até ela ser mais do que eu. Por que isso vai me fazer crescer. Eu não quero alguém que tá lá embaixo de mim, que eu tenho que olhar pra baixo pra enxergar a pessoa. Não! Mas o que é que tu quer? Eu gosto de jogar futebol. Mas eu não gosto de ganhar uma partida por 5X0, 6X0, 7X0. Acho um porre, um tédio, não tem atrito, não tem graça. Igual com uma mulher. Eu quero alguém que é parelho comigo entendeu? Que ela me ponha em risco e eu coloque ela em risco também. Ai nós vamos crescer juntos. Atritos, criação, uma beleza toda grande. Por que a gente está fazendo essa opção pequena? Sabe? Opção pela pobreza?Opção por pouquinho. Por ter quase nada. Porra! A Elis cantou Como nossos pais há trinta anos atrás. Apesar de termos feito tudo o que fizemos ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais. Nós vivemos como nossos pais, apenas com uma decoração diferente. Continua sendo um valor o que? É ter um apartamento, uma casa, uma aposentadoria boa pra quando tu ficar velho tu viver. Quando tu ficar velho é que tu vai viver né? Vai naquelas excursõezinhas da CVC, com aquelas bolsinhas brancas assim. Olha, é o tédio aquilo! Bah meu! Eu quero morrer vivo! Eu quero envelhecer tendo energia, tendo garra, tendo experiências pra contar, podendo ter trocas e não esperando a morte chegar, como disse o Raul Seixas. Esperando a morte chegar num apartamento ou numa casa da praia, numa casa do Campo, esperando a morte chegar. Não meu! A morte vai ter que me achar, por que eu tô a milhão. Sabe como é que é?

Vamos virar homens, ou não? Vamos fazer a nossa parte? Eu tive que entrar fundo nas minhas questões, da insensibilidade que eu tive que criar por causa da minha mãe, por causa da agressão dela, entende. E isso não foi fácil. Eu tive que chorar muito pra isso ai desmanchar. Agora tu vai ter chorar muito, expressar muita raiva, da bananice que tu ficou, da manipulação endende? Às vezes eu vejo os homens e eu tenho vontade de bater, sabe, dar um laço!Que porra meu!!! Os caras parecem débeis mentais! Porra tudo amamãezado, um bando de amamãezado! E as mulheres tem que ajudar nisso entende! Vamos sair desse amamãezamento! Colados na mamãe. Chega meu! Vamos dar um grito de liberdade gente, vamos virar homens, pra construir um mundo amoroso, pra gente poder amar e ser mais profundo. Tá na hora de ter coragem e parar de se cagar, de ter medo de tudo, de terapia, de meditação. Se tu não quer vir pro Namastê não precisa! Parece que o Namastê tem uns demônios lá dentro. Igual quando há trinta anos atrás diziam Ó os comunistas comem criancinha. Ó no Namaste, eles comem as guriazinhas. Ah, vai te catar meu! Tudo que é desculpa pra tu continuar sendo um amamãezado no teu BIG telefone, no teu BIG watsap, no teu BIG redes sociais. Curti! Tu é um grande crítico das redes sociais e nada no resto. Isso é uma convocação pra gente virar homem!

Por Milan

O orgasmo é uma ameaça à família

Por  Anandini

Uma sexualidade mais livre quer dizer uma vida mais livre. Mas quem realmente quer essa tal liberdade?

De acordo com pesquisa da USP deste ano, mais da metade das mulheres brasileiras nunca tiveram orgasmo. Isso me causou uma profunda indignação. É um número absurdo para tantos gritos de liberdade que ouvimos por aí. Isso só me faz acreditar que não queremos ser livres, queremos aparentar, ser a imagem, não o conteúdo. Há mulheres que ainda hoje priorizam o prazer masculino antes o próprio prazer. Fingem sentir orgasmo e até mesmo nem se importam se sentem ou não. Desconhecem a potencialidade dos seus corpos e acabam cultivado o corpo para mostrar, não para gozar. A sexualidade é um dos pontos mais sensíveis da vida humana, o critério fundamental para se avaliar a qualidade de vida de uma pessoa. Sexo é vida, e vida também é sexo. Mas que importância damos para isso?

A educação sexual das mulheres é carregada com valores repressivos. Sim, ainda nos dias de hoje. Desde pequenas somos doutrinadas em casa e na sociedade a nos comportar se não vamos morrer sozinhas, sem o tal marido. Respeitemos sempre aquele grande homem que é quem devo todo o meu valor. Sem ele ficamos mal ditas, mal faladas e fadadas ao fracasso. Pode ficar irritada, mas isso acontece nos bastidores da sua mente. E se você não lidar com esses pano de fundo de forma consciente, afirmo que com certeza: sua sexualidade nunca vai ser plena. A vida segue e nem o homem ganha com esse repressão sexual feminina. O mundo inteiro perde. Viramos seres reféns de uma insatisfação de vida constante que aliviamos no consumo enlouquecido ou na desconexão com os meios digitais.

Problemas sexuais podem ser sinal de outras doenças, e dificuldades de sentir orgasmo levam à angústia, à frustração e até mesmo à depressão e à morte, se não morrida de fato, mas a morte em vida, o que é muito pior. A falta de informação e o medo, ou até a vergonha de se descobrir, reprimem as mulheres. Nem se masturbar as mulheres conseguem. Já passei temas de casa para clientes que nunca tinham se masturbado, isso com mais de 25 anos. Se não temos permissão de tocar nossos próprios corpos como vamos avançar e tocar outras pessoas de verdade, com totalidade?

Os efeitos após uma noite de sexo satisfatório são instantaneamente visíveis, a mulher se sente mais bonita, mais poderosa, mais preenchida, satisfeita e mais amorosa. Mas isso é um perigo para o marido e para o capitalismo. As mulheres são as maiores consumidoras, imagina quanto o comércio pode perder com sua satisfação sexual? E os homens? O que vão ter que fazer se não tiverem mais mulheres fazendo tudo por eles? Vão ter que deixar de ser filhos da mãe e virar adultos. Buscar a sua própria satisfação sexual, que também é comprometida. Uma vida sexual favorável implica questões sociais, valores de vida que temos hoje.

O orgasmo é uma ameaça à família, à igreja, ao congresso, ao comércio e a todo o sistema que construímos hoje. Uma arma revolucionária a favor da liberdade. Mesmo com tudo disponível hoje em dia para sermos donos de nossos corpos, ainda há uma repressão intríseca que impõem a vida sexual essa série de dificuldades. O que observo é que a bioenergética é uma ferramenta que ajuda a curar essa enfermidade. Vejo em meus clientes mudanças significativas em suas vidas. Melhoras na sua vida sexual se expandem para realizações com amor próprio, poder pessoal, auto estima, capacidade de realizar projetos, conquistar coisas. E você? Quer sua liberdade?

 

Namorar só se for com o chinelo do teu pai!!!

13466122_10208960045293867_3875644140659405339_n

 

Outro dia minha amiga veio passar o dia comigo, aqui no Sítio da Comunidade onde eu moro. Veio ela e sua filha de 5 anos.Num determinado momento disse à ela que relaxasse, soltasse um pouco a menina e deixasse ela comer na mesa das crianças. Meio que de nariz torcido ela aceitou. De repente escuto meu amigo, morador da comunidade, dizendo à menina “O quê? Que história é essa que namorar deixa a boca rachada? Deixa a língua rachada?” E a menina insistia que sim, que deixava. Ele continuou, dizendo “olha as pessoas que estão aqui. Ninguém tem a boca nem a língua rachada e olha que aqui todo mundo namora bastante.” E finalmente ele perguntou “Tu gosta de abacaxi?” E a menina disse “Simmmmm, muito”e ele “Pois namorar é dez vezes melhor do que abacaxi.” Gente quem é que fala isso para uma criança? Muito difícil! Normalmente escutamos absurdos como esses de que namorar deixa a boca e a língua rachadas. Namorar só com o chinelo do teu pai. Não sabe nem limpar a bunda direito e já quer namorar. A menina quando transa muda o corpo.E a menina cresce com medo. Afinal o dia que ela transar, todo mundo vai saber. Tenho uma amiga que só foi transar pela primeira vez depois dos 18 anos por escutar essa frase quando era criança!

Outro dia também, na escola onde trabalho, com uma turminha de crianças de 6 anos, veio a menina reclamar de um menino, dizendo que eu deveria deixar ele de castigo por que queria dar um beijo na boca de outra menina.Certamente ela esperava que eu fosse reprimir o menino. Aí eu disse pra ela que não o deixaria de castigo, que tudo bem ele querer fazer isso. E ela “Mas profe a gente é criança.” Quando ela disse isso bateu forte no meu moralismo. Olhei para os lados para ver se não tinham mais adultos em volta, por que dificilmente outro adulto aprovaria minha atitude. Então eu respondi pra ela baseado no que acontecia comigo quando eu era criança e disse “tudo bem. Qual é o problema de dar um beijinho na boca?Eu quando era criança tinha um menino que eu gostava de dar um beijinho assim na boca dele, beijar é bom, é um carinho gostoso.”E essa menina ficou me olhando, de boca aberta, com cara de embasbacada, como se eu fosse de outro planeta. Parece mentira mas muitos pais beijam os filhos com selinho na boca, mas não aceitam que duas crianças deem uma bicotinha.

Lembro também da minha amiga contando do dia em que sua filha, de 7 anos, tinha ficado com a avó. A menina estava no banheiro, tomando banho e encostando a mangueira do chuveirinho na vagina. A avó chegou e reprimiu a menina dizendo que a vagina servia só para fazer xixi. Felizmente ela pode contornar a situação, já que a avó apavorada foi contar que a menina estava fazendo esse tipo de coisa e que tinha que ver o que estava acontecendo com ela. Aí a minha amiga pôde dizer pra sua filha que a vagina não serve só para fazer xixi. Também é para a gente sentir prazer.

Quantos danos…Quando na vida escutamos que namorar é bom?Que é gostoso?Que é dez vezes melhor do que abacaxi?Que a vagina serve para sentir prazer. Eu sei como as coisas funcionam. Outro dia na escola também estava contando a história dos três porquinhos para as crianças e me dei conta do quão reacionária essa história é. O porquinho que constrói a casa de tijolos é aquele correto, que se dedica dia e noite ao trabalho duro e tem um final feliz e sossegado dentro da sua casinha segura enquanto que os outros irmãos, cujo estereótipo são porquinhos que gostam de dançar e tocar violino se dão mal, pois são preguiçosos e construíram suas casinhas de qualquer jeito, já que só queriam curtir a vida. O sucesso está associado ao trabalho, sem prazer, sem alegria. Se ficarmos a vida cantando e dançando seremos vagabundos, sem futuro, sem dinheiro e sem casa. Logo a vida tem que ser essa dureza mesmo. Prazer pode te levar para o mau caminho. Mesma intenção da história A cigarra e a formiga. Gente nós crescemos acreditando nessa merda!!! Então eu resolvi começar a inventar em cima da história dos três porquinhos. Num determinado momento falei que um deles tinha quatro namoradas. Aí foi um alvoroço na sala de aula “Quatro namoradas professora!!! Então ele traia elas”Ai eu disse que não, que elas sabiam e que elas também gostavam de outros porquinhos e tal.De repente um menininho saltou e disse que ele também tinha duas namoradas, que ele já tinha beijado na boca e que ele já tinha até transado.Bom, quando ele disse isso dentro de mim veio uma voz “ta bom turma vamos mudar de assunto”.Mas ai lembrei que outras crianças que conheço que  também brincam de “transar”, de namorar. E eu tenho um puta moralismo, uma puta dificuldade de aceitar isso. Qualquer pedagogo ou psicólogo infantil afirma com toda certeza a importância das crianças representarem através dos jogos simbólicos o mundo adulto. Por isso brincam de casinha, por exemplo, de escritório, de dirigir. Então por que não podem brincar de namorar? É óbvio que é do jeito deles, estão se descobrindo, estão brincando. Provavelmente as crianças tem que brincar de médico escondido por que o sexo em casa é escondido. E eu não estou dizendo para ninguém fazer sexo explicito em casa na frente dos filhos, não me interpretem mal.

Eu na minha descoberta como mulher, trabalhando minhas questões mais profundas na terapia, a respeito da minha sexualidade, fui conversar com a minha mãe. Pois o modelo que eu tenho de amor é apenas casamento, família. Mesmo sem amor e contato humano. Questionei o porquê de nunca ter visto ela e meu pai se beijando, trocando carinho e nem escutado eles transando quando eu era criança. Ela me respondeu que sempre procurava fazer bem rápido, quando a gente já estivesse dormindo e cuidando muito para não fazer barulho. Gente pai e mãe tem que transar assim pros filhos não escutarem. Que tortura!!!E eu cresci sem essa referencia de que barulho de sexo é natural, que sexo é natural, é bom e está incorporado na vida da gente. Que é tão importante quanto trabalhar e ganhar dinheiro. Não estou dizendo para você agora sair dizendo pros teus filhos olha filho sexo é bom, namorar é bom. Mas para você refletir sobre. Teus filhos estão crescendo com que ideia a respeito da sexualidade?Quais foram os conceitos que tu construiu a respeito da tua sexualidade e de que forma isso interfere no teu prazer? Olha que mesmo pensando e me trabalhando muito a respeito disso, quando surge essa discussão com meus alunos eu normalmente sinto um nó na garganta e tenho que atravessar todo o meu moralismo, o meu reacionarismo e minhas repressões e passar para eles a ideia de que é natural, é bom e é uma forma bonita de contato humano.

E se nós apenas permitirmos que a natureza siga o curso natural das coisas? Vivo num sítio onde as crianças são criadas de forma selvagem. Sobem em árvores, sujam os pés no barro, caçam minhocas e outros bichos. Eles crescem seguindo seus instintos naturais. Também brincam de namorar. Claro, isso por que, muitas vezes eles veem os pais namorando. Às vezes escutam dos pais que não vão ficar com eles por que vão namorar. Para eles isso é normal, não é pecado, não é abafado. Palavras como namorar e transar não são coisas ruins ou sujas. É algo que os pais curtem fazer e está incorporado à vida deles. Então as crianças ali brincam de namorar como brincam de correr ou outras coisas. Eles também estão crescendo incorporando essa ideia na vida deles. Não vão crescer com medo de sexo, de contato humano, do amor. Imagina a diferença que isso vai fazer na vida deles?Imagina a diferença que poderia ter feito na tua vida se tu crescesse escutando que namorar é bom ao invés de: Cuidado, se ficar mexendo no pinto ele vai apodrecer e cair.

Por Manindra

 

O amor é lindo…Mas por que a gente acha que é feio?

Outro dia estava fazendo um grupo de sexualidade no Namastê e tive uma experiência bem profunda a respeito da minha sexualidade que tenho certeza que provavelmente seja a realidade de muitas mulheres. Nesse grupo fiz exercícios simples que trouxeram muitas verdades a meu respeito. Primeiro no aquecimento tínhamos que dançar uns com os outros de uma forma sensual, revelando nossa sensualidade através

da dança. A princípio isso parece uma coisa bem simples, afinal essa é uma energia natural. Só que não!Percebi em mim e em muitas pessoas que estavam no grupo um sentimento de vergonha. Depois de me dar conta disso fui conseguindo relaxar, até que estava dançando de uma forma fluida, me sentindo muito feminina e sensual. A partir daí percebi que alguns homens com quem dancei se sentiram constrangidos, não conseguiam me olhar nos olhos, olhavam para o chão, ficavam sem graça.
No próximo exercício cada um tinha que deitar e olhar um ponto no teto e só respirar levando o ar até a pélvis. Simples assim. Quando comecei a respirar senti muito medo da minha energia sexual. Senti o quanto essa energia causa desconforto nas pessoas à minha volta e em mim mesma: me mostrar sensual é errado, incomoda. A partir daí conectei com várias lembranças da minha infância e adolescência e sentimentos relacionados à elas. Quando eu tinha 4 anos de idade estava no banheiro com meu primo, da mesma idade que eu. Estávamos nos tocando, descobrindo nosso corpo e sensações boas. Mas para fazer isso tivemos que despistar os adultos, nos trancar no banheiro até que alguém chamou o nosso nome e saímos correndo apavorados pois sabíamos que estávamos fazendo alguma coisa errada.Com apenas 4 anos já sabíamos que sexo era errado!
Quando eu tinha por volta dos 10/11 anos morava em um condomínio e tinha muitos amigos da minha idade. Lembro que para mim e minhas amigas a vida girava em torno de duas coisas essencialmente: a primeira menstruação e o primeiro beijo. A sexualidade era o que movia todo o frisson da gurizada. Era o menino novo que chegou no bairro, as reuniões dançantes, se alguém já tinha passado a mão em ti. E o primeiro beijo. O primeiro beijo era o assunto mais em voga. Quem já tinha beijado de língua, quem não, quem beijou, como que foi. Quem não beijou queria muito beijar mas como que ia beijar sem o guri perceber que tu era virgem de boca? Então a gente treinava no espelho, treinava mordendo uma mação pois quem já tinha beijado dizia que beijar de língua era igual morder uma maçã. Meu Deus era muita excitação, e uma expectativa muito grande, um desejo muito grande de experimentar, se descobrir. Nossos corações davam arrepios, nossas mão suavam. Lembro que a gente ficava depois da escola sentadas numa escadaria do condomínio e não tinha outro assunto. Era quem gostava de quem, quem fazia “os lados de fulana com beltrano”, ou quando aquele guri que a gente achava muito gatinho passava e a gente ficava mudas esperando e depois que ele passava era um kkkkk. Como era lindo tudo aquilo, como era genuíno, espontâneo. Mas como fizeram a gente acreditar que era feio. No dia que fui dar meu primeiro beijo tivemos que montar um esquema de segurança blindado. Tudo acontecia atrás dos blocos de apartamentos. Justo naquele dia minha mãe estava com um mal humor do cão. Graças às minhas amigas que imploraram pra eu ficar mais um pouco na rua consegui beijar meu amado na boca. Mas era tudo tão complicado que acho que aquele beijo não durou nem 30 segundos e saímos os dois correndo disparados um para cada lado. Para mim foi um momento de glória, eu tinha perdido a virgindade da boca. Porém uma culpa gigante montou sobre os meus ombros e eu fiquei mais de um mês com a cabeça quente preocupada pois em algum momento eu achava que tinha visto a vizinha do terceiro andar na janela e ela era amiga da minha mãe. Nesse mais de um mês cada vez que eu entrava em casa ficava muito tensa que minha mãe viesse pra cima de mim me cobrando pelo meu delito.
Além disso, meu namoro com esse menino era uma coisa tão ingênua. Nós ficávamos a noite toda no banco conversando e conversando. Ficar perto do guri só olhando ele já era o máximo. Depois quando a gente subia pra casa eu ia na janela do quarto e ele na janela da cozinha da casa dele, era bem longe, e dávamos um tchauzinho. Era muito bom. Mas minha mãe marcava cerrado em cima. Pra gente conseguir ficar sozinhos tinha que ser meio escondido e quando a mãe encontrava… Minha mãe não costumava me bater. Ela nem precisava falar nada só com o olhar e a cara de braba eu já sabia que era para subir e nunca mais chegar perto daquele garoto. Um crime.
Lembro que uma vez eu estava subindo as escadas e um menino que eu achava muito lindo veio atrás de mim. A gente ficou se beijando no escuro. E ele estava com muita vontade de passar a mão nos meus seios. Eu também estava com muita vontade que ele passasse a mão. Mas eu jamais poderia aceitar uma coisa daquelas pois como minha mãe dizia “esses guris são muito gabolas, vão contar pra todo mundo e só querem se aproveitar de ti”. Se eu deixasse ele passar a mão e se ele contasse pra todo mundo eu poderia ficar falada no condomínio. E ficar falada era a pior coisa que poderia acontecer na vida de uma guria. De uma guria! Uma verdadeira desgraça. Era melhor tua mãe morrer do que tu ficar falada. Talvez tu tivesse até que se mudar do condomínio e eu não estou exagerando. Teve famílias que se mudavam pois as filhas tinham fama de galinhas. Gente que mal poderia ter nisso? Tinhamos 11 anos de idade. Nós não íamos transar nem nada era só um momento de descoberta de prazer no corpo, o que pode ter de errado nisso?
Quando eu tinha 16 anos fui falar com minha mãe que queria ir ao médico tomar pílula pois queria transar. Na verdade eu já tinha transado. Mas não tinha nenhuma abertura para falar sobre isso. Apenas sobre as precauções a serem tomadas. Lembro que no dia que ela me levou no médico parecia que estava levando a filha para o sepultamento, para tomar a extema unção, uma tensão filha da puta e eu, já arrependida, achando que nem deveria ter falado nada mesmo. Poxa num momento como esses não poder contar com o apoio da mãe é foda!!!
Conectando com meu passado e com todas essas sensações percebi que levo todo esse medo, toda essa tensão pra cama, pra vida. Quando escondo minha sensualidade vou me enfeiando para não chamar muita atenção, para não incomodar os homens, não gerar problema. Outro dia estava numa festa e estava bem arrumada, coloquei um vestido sensual. Veio um amigo de brincadeira e passou a mão na minha bunda. Na minha cabeça já veio… Tá vendo só, quem manda se vestir assim… Essa é a origem do machismo de que mulher que anda de mini saia pode ser estuprada, por exemplo. E toda a sociedade é conivente com isso. Fico pensando nos meus pais e naquelas famílias do condomínio onde eu me criei e, gente realmente, eram as mulheres adultas que falavam mal das meninas mais sensualizadas e arrastavam seus nomes na lama. Imaginem a vergonha de uma menina que ficava falada ao passar pelo condomínio? Passava de cabeça baixa. E todas as outras meninas deviam parar de se relacionar com elas, afinal de contas eu ouvia muito a frase: “Diga-me com quem andas, e te direi quem és!” A sexualidade jamais era encarada de uma forma natural e espontânea. Era sempre um crime, uma coisa suja, feia. Nas reuniões dançantes a gente era obrigada a manter uma distancia regulamentar dos meninos. Lembro que uma vez deixei um menino me dar uns amassos. Meu Deus!!!Todas minhas amigas se voltaram contra mim. Minha mãe não veio falar comigo diretamente mas mandou uma amiga mais velha do que eu me dar um sermão. E eu fiquei me sentindo muito, mas muito errada.
E ai…como hoje isso influencia no meu prazer? Uma das coisas que sinto dificuldade é em prolongar o tempo da relação sexual. Sinto que tenho uma tensão constante, que é difícil de relaxar e muitas vezes fico querendo que a transa acabe logo. Igual como eu aprendi. Tudo tinha que ser rápido, se demorar mais tempo pode dar problema, podem me pegar. Essa tensão ainda está ai. Sinto também a tensão de estar fazendo alguma coisa errada e às vezes simplesmente não consigo relaxar em estar ali com uma pessoa tendo uma troca. Além disso, sinto dificuldade de ter orgasmos mais prolongados. Algumas vezes consigo ter esse deslumbre e hoje quando tenho um orgasmo sinto aquele prazer e aquela vibração se espalharem por todo o meu corpo. Mas sei que poderia sentir muito mais e por mais tempo essa sensação. Acredito que não consigo pela mesma razão. Quando era adolescente e me masturbava muitas vezes minha mãe dava uma incerta, batia na porta e perguntava o que eu estava fazendo. Então eu tinha que me masturbar e gozar rápido ao invés de ter um relaxamento em descobrir o meu prazer. Mas me pergunto por quê? Afinal de contas se estamos nessa fase querendo descobrir o prazer é por que é uma coisa natural, genuína. Mas nos foi gerada uma tensão de que era um crime. Conheço pessoas que nem se masturbavam na adolescência e que tem muita dificuldade em sentir prazer com seu próprio corpo.
Infelizmente na escola tivemos aula de educação moral e cívica ao invés de educação sexual. Tudo o que aprendemos foi por nossa conta e RISCO! Por isso penso que devemos ir cada vez mais em busca do nosso prazer, quebrar os tabus, os moralismos, os medos. Lembro que antes de fazer bioenergética eu ouvia muito falar em orgasmo vaginal e orgasmo clitoriano. Eu sabia que meu orgasmo era clitoriano e tinha curiosidade. O que era o ponto G? Será que ele tinha alguma coisa a ver com orgasmo vaginal? Mas com que eu iria conversar sobre essas coisas? Que experiências sexuais as mulheres com quem eu convivia tinham para trocar comigo? E a vergonha de falar sobre a sexualidade? Depois de fazer alguns exercícios pélvicos de bioenergética consegui sentir orgasmos vaginais e partilhar minha experiência com outras mulheres que estavam nessa mesma busca que eu. E senti a diferença no meu corpo. Orgasmo clitoriano é bom, mas é superficial, localizado na vagina e normalmente eu sinto como uma descarga, depois tenho sono e vontade de parar de transar. Orgasmo vaginal é profundo, vem de dentro, aumenta a sensação de prazer no corpo, aumenta a energia sexual, aumenta a tesão. Por tudo isso sinto que vale muito a pena buscar me descobrir, atravessar meus medos e querer sempre mais.

Por Manindra